Este site está em novo endereço: visite www.liaamancio.com.br para novidades e updates!

terça-feira, dezembro 30, 2003

Mia Sara é a Harley Quinn em 'Birds of Prey' - mas um dia ela já foi Sloane Peterson, a namorada do Ferris Bueller.
O que você não lembrava é que Mia Sara, um ano antes, foi a princesa Lilly, par romântico do então proto-galã Tom Cruise em 'A Lenda', aquele filme lindo, do qual eu só lembrava do Diabão - que, por sinal, é interpretado (e eu não sabia, porque não me ligava em atores por trás de monstros quando eu tinha sete anos) pelo Tim Curry - o meu, o seu, o nosso Dr. Frank-N-Furter, o cientista esquisitão que construiu o barriga-de-tanquinho Rocky Horror, aquele mesmo, da melhor sessão de cinema de 2003 (tá, foram QUATRO sessões de cinema para entrar para os melhores momentos deste ano que já vai tarde: as duas de 'Rocky Horror Picture Show' no Festival do Rio, a de '24-Hour Party People', filminho bem legal e sessão inesquecível.. e a estréia do curta do meu pai, no qual trabalhei na frente e atrás das câmeras).
Só pra constar, Tim Curry tem feito vários trabalhos como dublador de desenhos animados ultimamente: fez vozes em A Pequena Sereia, Alladin, Tale Spin, Tom & Jerry Kids, Capitão Planeta (!!), Ferngully, Eek the Cat, Sonic the Hedgehog, AAAHH Monstros, Gárgulas, Carmen San Diego, Os Cowboys de Moo-Mesa (um dos desenhos mais bizarros que já vi), Scooby Doo, Rugrats e os Thornberrys (na verdade, estes dois últimos são do mesmo pessoal, ele deve ter algum contrato com a Nickelodeon).
Destino semelhante teve Mark Hammil, o Luke Skywalker, que agora dubla até videogames (full Throttle, Wing Commander e até um Star Wars Jedi Knight, onde faz a voz de Luke Skywalker, assumindo que ainda vive sob o estigma do filho de Darth Vader - ops! Contei!) - já dublou filmes como 'Balto 2' (!!), já atuou em séries meia-bomba (Hammil já foi um vilão de 'The Flash') mas seu forte são desenhos animados: Time Squad, Batman Beyond, Gen 13, As Meninas Superpoderosas, Incrível Hulk, e também esteve em A Pequena Sereia, pelo visto o maior cabide de empregos de atores que caíram no ostracismo.
* * *
Tá, o hobbit Samwise Gamgee já foi um Goonie em outra encarnação, a Rainha Amidala já foi dimenor em 'O Profissional' (também lançado como 'Léon'), Lando Calrissian e o barman de 'The Ladies' Man' são a mesma pessoa, mas isso vocês já sabiam, não é?
* * *
Deixa eu contar a piada dos tobogãs de novo? O que um tobogã disse pro outro?
- Puxa, como os ânus passam rápido!!
Boas entradas e que todos vocês tenham um 2004 excelente.. pra compensar esse 2003 esquisitão.

domingo, dezembro 28, 2003

meu nome é Lia e tenho um depoimento a fazer:
Moro a duas quadras de Copacabana e não fui ao show da Maria Rita
Era isso.
Devo ser uma das quatro pessoas no bairro que não fizeram questão de ir - nem as testemunhas de jeová do culto dominical debaixo da minha janela me torturaram hoje - devem estar lá, com certeza.
Pra dizer a verdade, acho a Maria Rita fraquinha. Não, não é apenas uma questão de preferência por repertório - a gente reconhece uma boa cantora quando ouve. A própria Elis Regina, poxa, embora eu não goste tanto assim das músicas e dos arranjos, tinha uma puta voz - forte, possante, imponente, arrepiante. Ouvi Maria Rita no rádio e pensei "é isso? É isso aí que comparam com a Elis?"
Nas fotos e entrevistas, parece simpaticíssima, sorridente, bem resolvida com a carreira que resolveu seguir, fofinha, muito longe de qualquer estereótipo de moda, assim, uma moça normal, neutra - não é uma fashion-victim, não é chinelona hippie, não faz estilinho nenhum, ela apenas é - o que por si só já seria um mérito e tanto - mas não podemos esquecer: Maria Rita resolveu ser cantora, e como cantora ela é bem normal e neutra, e nem de longe comparável à mãe.. afinadinha, é verdade, mas qual é o hype em torno dela, afinal? Alguem me esclarece?
* * *
Rapaz, que teste surreal..


What Sort of Hat Are You? I am a Bowler Hat.I am a Bowler Hat.


I'm very proper, often politically correct, precise and dapper. I generally look down on the masses, but I usually try not to let it show. What Sort of Hat Are You?


O mais legal são as opções de resultados. Fico pensando aqui quando é que vou parar com essas inutilidades..

sábado, dezembro 27, 2003

Lembro que uma vez fui cobrir um mega-festival de bandas 'alternativas' e entrei na maior bananosa na hora de falar das bandas que eu não gostava. Nada que o tempo não cure: quando conheci o Vital, falei pra ele na cara de pau mesmo "Po, Vital, ainda bem que você saiu do Jason, vou te contar, eu odiava aquele vocal que eu não entendia nada!". Aí aproveitei pra elogiar (sinceramente!) o Jimi James, onde o cara solta a voz de verdade, e canta bem demais (e, de quebra, ainda melhorou o Jason sem aquele vocal terrível, he he). Ele SABIA fazer aquilo, cara! Porque não fazia isso na outra banda? :p

E o Vital tem dessas, né? Ele tem o ótimo hábito de fazer o clipping das melhores notícias sobre rock, quadrinhos e cinema e mandar - toda vez que rola um Alan Moore ou Neil Gaiman, estou lá repassando pra quem curte HQ, quando rola algo sobre o Tim Burton, lá vou eu colar no fórum de psychobilly, e por aí vai. Tudo culpa do Vital - que agora resolveu mandar as letras novas do Chorão pro Gangrena Gasosa (NUNCA, JAMAIS, confundir com o Chorão 'daquela' banda!); Gangrena Gasosa foi a primeira banda 'de verdade' que vi num show de rock 'de verdade' na única vez que fui ao Circo Voador - porque minhas saídas noturnas, até então, eram para festivais de bandas da escola, bandas de amigos meus que tocavam covers de Mudhoney e Pixies em Itaipu ou Pendotiba, era tudo muito bom, mas eu nunca tinha visto uma banda que não fosse dos meus amigos. E lá estava eu, no Circo Voador, morrendo de medo de ser acertada por um pé de galinha ou uma cumbuca de farofa de despacho. Acompanhada do meu pai, é verdade. Mas eu tava lá (na verdade, saí daquele show encantada com o som da Grande Trepada, agora Big Trep, do Love & The Lovers, o tal projeto paralelo do miquinho Avelar, e com a performance do Zé do Caixão. Sobre o Gangrena? "Heeeh, é diferente, né? A presença de palco dos caras é sensacional" - anos depois, aprendi a gostar do Gangrena, conforme meus ouvidos foram se acostumando a um tipo de som que eu não era chegada na época).
Então que as letras do Chorão são inacreditáveis, a tal da "Eu não entendi Matrix" tem tudo pra ser um hit e essas novas..
Bom, vou transcrever só uns trechos aqui pra dar um gostinho:

meu sonho de consumo era comer a Björk
(...)O SEU SORRISIM MONGOLÓIDE
ANTIGAMENTE ERA CHARME
MAS ACHEI UM PUTA SACO
DANÇANDO IN THE DARK
UM PUTA TROÇO HORRÍVEL
FILME CHATO, É MUSICAL
A MELHOR PARTE QUE EU ACHO
É QUANDO ENFORCAM NO FINAL


Rala Forrest...RALA!!!
(...)Caozero da porra ! " O Mohammed ali é meu primo " , " Conheço o presidente Kennedy "
, " Satanas falou comigo! "
" Ah ! eu inventei a roda ! " , " meti a pica em mais de 1000 mulé! "
" Ensinei o Pelé a jogar bola "
Porra,num dá ,corre ,babaca ,corre
Se adianta filho da puta se não tu morre!!!!


E a melhor chama-se "Minha sinceridade é humanitária". Essa merecia entrar toda aqui, mas não sei se estou autorizada a divulgar antes de sair.. não sei, não sei. Mas a letra é muito boa. Favor nunca, jamais, confundir com o OUTRO Chorão, daquilo que dizem ser uma banda, mas eu tenho cá minhas dúvidas..

sexta-feira, dezembro 26, 2003

Mundo cão:

Mulher desaparecida é encontrada esquartejada dentro de uma caixa no seu apartamento (daqui)

SÃO PAULO - Uma mulher foi encontrada, nesta sexta-feira, esquartejadadentro de seu apartamento, na Avenida São João, no centro da capital. As partes do corpo de Ilza Maria estavam colocados dentro de uma caixa de isopor. Ela foi encontrada por parentes que foram atrás dela após a terem considerada desaparecida. As informações são da Secretaria de Segurança Pública.



* * *

Mundo cão 2:

Funcionário de circo foi brincar com o tigre e quase perde o braço (daqui)

Júnior Ferreira da Silva, de 26 anos, quase perdeu o braço na manhã desta sexta-feira ao querer brincar com um tigre fêmea do circo instalado no Setor Cidade Livre, em Aparecida de Goiânia (GO). Funcionário recém-contratado do Big Circo Mundial, Júnior estava alcolizado e enfiou o braço na jaula do animal. As informações são do jornal Diário da Manhã.



* * *

Tá foda, hein?
Espero que vocês tenham comido muitas rabanadas e ganho presentes e abraçado suas famílias.
Brian, que também comemorou aniversário ontem, ficaria feliz!

este é Brian, pra quem não sabe
* * *
E ontem fui ver "O Retorno do Rei", e a única coisa que tenho a dizer é "Fantástico!" - porque não posso falar de fidelidade ao livro (que não li), mas posso ficar deslumbrada com os cenários, a fotografia, os atores (gente, o medo que a Éowyn expressa quando.. quando.. e o Ian McKellen, sempre fenomenal!), toda a ambientação, a grandiosidade das batalhas, e a história, que cativa qualquer um (embora o primeiro filme, isolado, tenha me parecido uma 'saga-padrão-um-grupo-de-amigos-em-busca-de-algo-na-idade-média', apesar de eu saber que foi justamente "O Senhor Dos Anéis" que criou este padrão, o segundo e, principalmente, o terceiro matam essa sensação, quando você vê os rumos que a história aparentemente ingênua acaba tomando), a direção do Peter Jackson (que eu já conhecia desde antes da saga, e filmes anteriores a "Heavenly Creatures" - mais precisamente "Bad Taste" e "Fome Animal", um dos melhores filmes trash que já vi, verdadeiro clássico do cinema-podrão..), e o ótimo senso de "computação gráfica usada para melhorar e fazer coisas que não podemos reproduzir sem ela", isso foi perfeito (e tem faltado no cinema atual).
E mais não conto (mas vocês podem ler um relato emocionado de fã de verdade, que não leu os livros apenas na esteira do filme, aqui).
Enfim, corram e vão ver.

quarta-feira, dezembro 24, 2003

Feliz natal pra quem gosta de natal.. e feliz sei-lá-o-que pra quem não acredita nisso.

Este é meu presente pra vocês - meu e de um cara que adoro chamado Brian Setzer :)

E que toda essa história de paz no coração e amor e felicidade esteja presente o ano inteiro, e não apenas no natal.. certo? ;)

segunda-feira, dezembro 22, 2003

Eu sei, The Cure é muito bom - mas entre "Killing an Arab" ou "Never Be Rude To An Arab", do Monty Python, fico - obviamente - com a segunda opção.

domingo, dezembro 21, 2003

Domingo de manhã.. pessoas queridas provavelmente dormindo, três pessoas online no icq.. nem dá pra dizer que é falta do que fazer, mas preguiça de botar ordem na casa.. então é hora de fazer testes inúteis!! (as outras opções possíveis são ótimas, o sujeito foge da obviedade de colocar o Gollum e sua dupla personalidade e prefere colocar.. Aragorn e sua hidrofobia aguda, ou Elrond e sua TPM.. pra um domingo de manhã, tá bom!)

legolas
Congratulations! You're Legolas!


Which Lord of the Rings character and personality problem are you?
brought to you by Quizilla

sábado, dezembro 20, 2003

Peguei lá na Gabriela:

goingdown
I am Ash, from the "Evil Dead" trilogy.
I'm the guy with the...chainsaw.


Which Random Cult Movie Character are you?
brought to you by Quizilla
Mas o que...?
Socorro.
* * *
Ok, ISSO é legal
Cliquez sur l'image:

Cada montagenzinha safada, tipo essa aqui:

E várias outras. Confira, bom passatempo para um domingo de manhã.
* * *
Aí, lembra do maluco que acha que é o Peter Pan?
O sujeito continua lá com seu site à procura de uma fada sininho, e você pode conferir sua festinha de 50 anos!! Apavorante. A cena da rodinha de fadinhas dançando no meio das bolhas de sabão é algo.. comovente!! Pelo visto ele não tem amigos de verdade, para darem de presente um tratamento psiquiátrico.. (por mais que eu seja a favor da liberdade de expressão, do "faça o que você quiser sem ligar para os outros", esse cara abusa).

sexta-feira, dezembro 19, 2003

Setembro de 2004
Sabe "Carmen", a ópera de Georges Bizet? Não? Ande mais comigo. Então. Em setembro de 2004, "Carmen" será encenada pelas ruas de Sevilha - quer MELHOR cenário e mais realista do que isso? Impossível. Pra completar, o espetáculo será dirigido por ninguém menos que Carlos Saura.
Imperdível. Quer dizer, não se você estiver no Brasil e, óbvio, não tem a mínima condição de viajar além-mar só pra isso (mesmo sendo minha ópera preferida de todos os tempos, que eu gosto desde garotinha..).

quinta-feira, dezembro 18, 2003

Este é apenas um dos milhares de motivos pelos quais eu adoro a Cris:

(o motivo de tão delicada homenagem é este blog, heh)

segunda-feira, dezembro 15, 2003

Da série "Tudo o que você precisava saber hoje":
Baleia de "Free Willy" morre de pneumonia.
A notícia é do Bluebus.
* * *
My preciousss!
Na cola do Retorno do Rei, as gracinhas já começam a pipocar na internet. Aqui, nosso amiguinho esquisito ataca de rapper, com uma participaçãos mais do que especial.. ligue o som, é divertido.
Da série "Tudo o que você precisava saber hoje":
Baleia de "Free Willy" morre de pneumonia.
A notícia é do Bluebus.
Opa opa opa!!
Saddam Hussein foi capturado.

domingo, dezembro 14, 2003

Mais um ano que se aproxima do fim.. Natal, ano novo, reuniões de família, fim de ano do trabalho, amigo-oculto, comprar presente pra tanta gente.. pelo menos o seu está garantido: veja aqui o que Papai noel acha de você - você foi bonzinho ou malvado em 2003?
* * *
I can change, I can chaaange, I can learn to keep my promises, I swear it..
Legal, capturaram o Saddam Hussein. Agora as tropas da Onu deveriam invadir a Casa Branca e tirar o Bush Filho de lá.

sexta-feira, dezembro 12, 2003

Quem diria..
Eu, uma garota de 25 anos, vivendo em pleno século 21, estudei em escola experimental, minha mãe faz mapa astral legal, li Chiclete com Banana na infância, papai nunca me regulou filme nacional dos anos 80, e ainda fico constrangida com algumas coisas, como essa música cantada pelo Kenny e pelo Mr. Hankey, o cocô de natal (tem que ouvir pra acompanhar, é bizarro).

quinta-feira, dezembro 11, 2003

[Michael Moore sobre bibliotecários]
"A maioria acha que eles são reservados e quietos e que vivem dizendo "SHHHH" para todo mundo. Agora estou convencido de que "shh" é simplesmente o barulho que sai das bocas deles enquanto planejam a revolução!"
* * *
A quem interessar possa, o site do autor é este aqui.
* * *
"Stupid White Men" é um puta livro. Ainda estou na parte onde ele relata os equívocos na contagem de votos e no impedimento de votos dos eleitores da Flórida. É muita armação, pqp. Mais estarrecedor ainda é saber que o livro foi best seller nos EUA durante semanas, e até agora ninguém fez nada - as pessoas tiveram acesso à informação e.. nada. Alguns empolgados se filiam a alguns movimentos pulverizados aqui e ali, mas.. nada.
Tão estarecedor quanto esse fato é ver que aqui temos um presidente que não é um fdp, não manipula mídia (até onde a gente sabe, certo?) e realmente foi eleito pelo povo; tudo bem que nada de efetivo aconteceu durante este ano, já que antes das realizações, é obrigatório botar ordem na casa - e, numa casa desse tamanho e nas condições em que foi deixada, demora mesmo. Lula está longe de ser o messias que trará paz e harmonia ao Brasil - aliás, ele está longe MESMO - mas ei, continuamos na merda e.. reclamamos. Temos liberdade de expressão (pelo menos - mas não a exercemos! seção de cartas de jornal não é lugar pra isso), temos décadas de mágoas guardadas, temos um povo que se mobiliza por qualquer merda, esperando apenas a causa certa, e apenas reclamamos, em vez de fazer algo - por acharmos que ainda não é a hora de começar, por querermos fazer alguma coisa sem saber bem o que, ou apenas pela necessidade de reclamar de tudo e esperar que alguém faça pela gente, em vez de fazermos, nós mesmos.
Depois a gente não sabe porque o país não vai pra frente.

quarta-feira, dezembro 10, 2003

Spams que eu recebo..
Eu não botava uma fé que isso existisse mesmo até, é claro, receber o anúncio em minha própria caixa postal.

[insira aqui minha ladainha de sempre sobre o mundo estar perdido, sem jeito, não tem volta, etc]

terça-feira, dezembro 09, 2003

Mas hein?
O Cena Aberta (programa novo da Regina Casé) dessa semana, conta uma história passada na Rússia - e a trilha sonora é nada menos que "Nothing Else Matters", do Metallica, versão instrumental orquestrada.
Heh.
A música, pra quem não conhece a original, é perfeita para a cena.. mas para quem conhece, fica muito estranho.
De qualquer forma, o programa é bem simpático. Regina Casé e sua capacidade de mandar bem.
Certas coisas a gente só lembra que não tem em casa quando precisa. E, como Murphy nunca falha, a gente precisa bem de madrugada, com todos os estabelecimentos comerciais dos arredores já fechados; e como é urgente, até daria pra andar até ali rapidinho pra providenciar, não fosse o objeto em questão algo que, se você chega ao ponto de precisar, é porque você não tem condições de ir até a esquina. Aí você enfia logo uma dose de paracetamol goela abaixo, acorda na temperatura normal amanhã e, mais uma vez, esquece de comprar uma p*** de um termômetro.
* * *
Minha amídala, que nunca acorda comigo quando eu preciso dela (e não acordou comigo hoje, a danada) será meu lembrete.

domingo, dezembro 07, 2003

"Lia, liga na Band agora!"
E pronto, peguei a final do concurso de Miss Mundo na China, com direito a canja canastrona à la Tom Jones do Brian Ferry acabadaço fazendo cover de Jealous Guy (John Lennon!) enquanto as desclassificadas voltavam no palco, Jackie Chan de jurado e dublagens tenebrosas. A vencedora foi a inexpressiva Miss Irlanda e seu narizinho retocado, para o meu desgosto, já que me dividi entre o mulherão que é a Miss Grécia e a linda e bem maquiada Miss Índia. A Miss Brasil deste ano, Lara Brito, é de fato muito bonita, mas lembra tanto uma modelette padronizada qualquer, dando saudades de Martha Rocha, Adalgisa Colombo e Ieda Maria Vargas,
De quebra, ainda vi o comercial toscaço da final do concurso de Miss Rio de Janeiro (cada composite que benzadeus!), que será exibido no mesmo canal, hoje, domingo, às oito e meia da noite. Conheça as finalistas, umas mocinhas, ahn.. bem, veja você mesmo (se bem que há exceções à pasteurização e à falta de glamour geral, como a Miss Rio de Janeiro - capital -, mestranda em Antropologia pela UFRJ, que é linda linda).

sábado, dezembro 06, 2003

Melhor notícia da semana:
"Shop workers in Austria are demanding compensation for the 'psychological terror' of being subjected to hours of piped Christmas music.
A study by trade union leaders found that listening to endless hours of Silent Night and Jingle Bells made shop staff 'aggressive and confrontational'."

Leia na íntegra aqui.

sexta-feira, dezembro 05, 2003

Passar três dias chorando sem parar? Bater no namorado? Gritar com o chefe? Se entupir de chocolates?
Nananinanão, TPM de verdade é a dessa sujeita aqui, ó..
Em todos esses anos nessa indústria vital..
.. é a primeira vez que isso me acontece!
Fui editar o post passado e APAGUEI. Não me perguntem como. Errei o botão, amadorei, está mesmo na hora de parar com isso aqui, ha ha.
Por sorte, esse eu tinha backup.
Tudo por causa do Zam (o genérico do Trio).
Eu ia comentar que, se não tenho tenho isso aqui numa daquelas coletâneas anos 80 compradas em sebo a um real (ah, não vou empoeirar minahs mãos a essa hora pra conferir), já estive com ela nas mãos.
E ia falar sobre "Da Da Da".
É que ficou mal explicado, eu e minha mania de achar que todo mundo conhece tudo - nem todo mundo lembra de "Da Da Da" (Rafael Marquee, eu SEI que você conhece isso, e bem!) - embora todo mundo com uns vinte-e-poucos anos lembre de cantarolar "dá dá dá, se eu pedir você me dá" e as gerações mais recentes já conheçam aquela introduçãozinha da infame "Só Love Só Love" (quando eu disse lá em casa que isso era chupado de um clássico dos anos 80, torceram o nariz pra mim, mas espera aquele tu-cu-tu-cu-tu-cu-tu entrar e fala "what you will and what you wont, aha" e vê se não faz sentido?). E "Da Da Da" é tipo a "Anna Julia" do Trio, a música com a qual eles fizeram um enorme sucesso worldwide, mas que nem de longe mostra a que a banda veio - um puta synthpop alemão da década de 80, juro.

quinta-feira, dezembro 04, 2003

Tá, eu conto, estava apenas procurando a letra de "Papa Papa T'es Plus Dans L'Coup", que o pitéuzinho da Ludivine Sanier canta em "8 Femmes". Aí achei um site com a letra e com a capa do disco de uma tal Sheila, uma ruivinha francesa que, em 1963, gravava seu segundo disco com a pérola fonográfica citada. Site jeitosinho, um amarelo gema que eu adoro em sites (não perguntem), e um radinho lá embaixo com um sujeito esquisito. Cliquei, ouvi (terrível!) e resolvi explorar o Bide Et Musique, um site com o melhor do cancioneiro bizarro/cafona francês.
Digitei essas linhas ao som de um tal Jean-Luc Lahaye, que canta uma música horrorosa chamada "Djemila des Lilas" - que não deixa nada a dever às nossas piores músicas cafonas dos anos 70 e 80 - mas ainda agora era Zam, um genérico de Trio, tocando "Da Da Da" ("22 malades écoutent en ce moment"), e agradeço por ter descoberto as Coco Girls e seu hit-gracinha "Ce Mec Est Too Much".
Por favor, atenção às beldades..
Com esta, me despeço, não sem antes deixar o link do Bide Et Musique, sua alegria musical francófona das madrugadas, mais uma vez.

terça-feira, dezembro 02, 2003

Elisabete Joselaine de Jesus, assim você me emociona!
:)
Feed me!
On the twenty-third day of the month of September, in an early year of a decade not too long before our own, the human race suddenly encountered a deadly threat to its very existence. And this terrifying enemy surfaced, as such enemies often do, in the seemingly most innocent and unlikely of places.

Essa imagem foi tirada desse sitezinho porreta, I Love Carnivorous Plants. Solte o Seymour que existe em você, e domine a humanidade!
* * *
É hoje que esta que vos escreve fará seu debut na telona.. mas não vou entrar em detalhes agora. Vou deixar vocês pensando que eu sou uma atriz famosa ou algo assim.

segunda-feira, dezembro 01, 2003

Dia Mundial de Luta Contra A Aids
Sou meio contra esses dias internacionais de qualquer coisa. Se é importante a ponto de render homenagem e lembrete, por que não fazer isso todos os dias? Afinal, todo dia deveria ser dia de lutar contra a AIDS, todo dia deveria ser dia da Mulher, todo dia deveria ser comemorado com sua cara-metade, todo dia deveria ser dia de abraçar os pais, de fazer programas diferentes com as crianças, de comemorar a existência do Rock..
O mundo segundo Newton
- Gravitação Universal: "Dois corpos atraem um ao outro com forças iguais e opostas. A magnitude desta força é proporcional ao produto das duas massas dos corpos e é também proporcional ao inverso do quadrado da distância entre os centros de massa dos dois corpos".
- Movimento:
> 1ª Lei de Newton > Inércia;
> 2ª Lei de Newton > F = ma: Força = massa x aceleração;
A 3ª Lei de Newton> Ação e reação.
TUDO pode ser regido por essas leis. Tudo. Quer dizer, não comprovei, mas quando penso em qualquer assunto, me vem Newton na cabeça, então tá.
* * *
Sugestão do chef:
Los Straitjackets. Veja e leia sobre os caras aqui e depois baixe no seu p2p preferido.
Sugestão de música específica? Não, não. Sai pegando. É sârf music. Não confia? Tá, tá, começa com "Rockula" e com as versões de "Chica Alborotada" e "My Heart Will Go On", e depois a gente conversa.
* * *
Chica Alborotada e Talahassee Lassie..
..são a mesma pessoa.

domingo, novembro 30, 2003

Ah, não quero escrever não. A foto do Michael Jackson está muito bonita aí embaixo.
Ok, tou brincando, é falta de assunto mesmo.
Bom, vocês podem me ler aqui, no Zine Vanilli (o texto do asterisco)- e, de quebra, ler vários textos bem legais, escritos por mulheres fodonas, um desses times dos quais dá orgulho de fazer parte (e um certo sentimento de 'deslocamento', do tipo 'o que que eu estou fazendo aqui com esse continho meia-bomba, no meio de tanto texto excelente?').

sexta-feira, novembro 28, 2003

Crítica | Conceitos Básicos de Lógica: "As girafas alimentam-se da carne de outros animais.

Os seres que se alimentam da carne outros animais são mamíferos.

Logo, as girafas são mamíferos."
Sonho de consumo.

quinta-feira, novembro 27, 2003

Bom dia!

(who's bad?)
Valeu, Oswaldo, pelo update sobre a vida conjugal do Tim Burton.
Embora seja um assunto de interesse nulo (a não ser pelo próprio), isso explica algumas coisas. Como, por exemplo, a presença da Helena Bonham-Carter em seu próximo filme, "Big Fish" - e, se ela própria pode ser considerada uma versão feminina do Johnny Depp (no que se refere ao nível de esqusitice de seus personagens), e Johnny Depp seria uma espécie de alter ego de Burton, dá pra chamar o diretor de narcisista? Ou apenas de 'excêntrico'?
* * *
De qualquer forma, isso não são horas de discutir a suposta personalidade do muito reservado Tim Burton. Aliás, nem agora nem nunca.
Parei, prometo.
* * *
26
Feliz aniversário, Gori!! :-***
* * *
Nhoooommmm!
Ratemypuppy.com; é MUITA fofura. MUITA pureza. MUITO tchutchucos. MUITO bubububuzinhos. Insira onomatopéias estúpidas e adjetivos tatibitatis aqui - o fato é que tem uns cãezinhos lindinhos mesmo! Yay!

quarta-feira, novembro 26, 2003

Oompa Loompa Dumpadee-doo..
Que o Tim Burton é casado com sua musa Lisa Marie, e não fosse por isso, ela não estaria em alguns de seus filmes, a gente sabe.
Mas e o Johnny Depp?
Qual é a do Tim Burton com o Johnny Depp?
Deu no Omelete: "Eu não tenho idéia de quando começaremos. Tudo vai depender do roteiro", revelou Burton. O diretor também disse que escolheu Johnny Depp para o papel de Willy Wonka porque "ele está sempre surpreendentemente engraçado e atualmente é um grande astro".
Não pode ser só por isso. Afinal, qual é a do Tim Burton com o Johnny Depp?

terça-feira, novembro 25, 2003

Que Walter Carlos, compositor que ganhou o Grammy por seu disco "Switched On Bach", onde refazia música clássica com sintetizadores, mudou de sexo nos anos 70 e se transformou em Wendy Carlos, eu já sabia. Que ele/ela era o/a responsável pelas adaptações de clássicos sintetizadas na tirlha sonora de "Laranja Mecânica", eu também já sabia. Que ela também compôs as trilhas de "O Iluminado" e "Tron", eu só descobri agora - mas o que me deixou chocada mesmo foi descobrir uma parceria de Wendy Carlos e Weird Al Yankovic - contando a história de "Pedro e o Lobo".

(o mundo está perdido, a verdade é essa)
* * *
Wishlist
Pantufas de Cthulhu.
Dica da Elaine.
* * *
A seqüência de comentários do Daniel sobre arte está guardadinha, eu gosto das coisas que o cara fala, ele tem argumento, sabe do que está falando e acredito que a gente vá até continuar a conversa por outros meios. Mas comentário anônimo metendo outras pessoas no meio, aqui, não tem vez.
O sofá devia ser trocado por um divã...



"O Brasil é um país engraçado, né? Ai de quem ousar mostrar indignação num veículo de comunicação. Nesta semana o mundo veio abaixo porque num momento de comoção eu passei um pouquinho dos limites, nada que você, você, você ou você (Hebe apontou para pessoas da platéia e para a câmera) não tenha ao menos pensado num momento de comoção como aquele que se abateu sobre todas as mães e todos os pais por causa dos bárbaros crimes que vitimaram a Liana e o Felipe.

Em sã consciência, peço perdão aos pais do acusado, mas só para eles. Eu não queria estar no lugar deles. A mãe, então, deve estar com o coração dilacerado, ela não tem culpa.

Para o público, para o pai e para a mãe do acusado, eu peço humildemente desculpas, se eu realmente me excedi. Mas a minha indignação continua aqui, dentro de mim, porque eu sou mãe, eu tenho um filho e eu estaria sem condições de voltar a falar com quem quer que seja se acontecesse uma barbaridade dessa com um filho meu.

É duro de encarar o assassinato de milhares de jovens brasileiros a cada ano. Entra presidente, sai presidente, entra ministro, sai ministro e nada muda."

Hebe Camargo

domingo, novembro 23, 2003

Bizarro
Peguei lá no memepool.com... são coelhos. Escondidos. São estranhos.

sexta-feira, novembro 21, 2003

..e o prazo está se esgotando e eu não sei o que fazer!
Droga!
Hoje é dia!
Não se deixe enganar: o chá de menta com chocolate é, na verdade, menta com beterraba.
Mas é gostoso pra dedéu.

quinta-feira, novembro 20, 2003

Clássicos eternos
Eu estava, na verdade, procurando esse:


aí acabei achando esse:


e ainda tive o prazer de me lembrar desse:


Aí bateu a nostalgia de um tempo mais remoto ainda, dos livros que - sozinhos - me ensinaram a ler (em idade precoce), e resolvi explorar a coleção Gato e Rato no site da Ática. Eu falei em emoção no post anterior (o das andorinhas)? Emoção mesmo foi relembrar os livrinhos que eu tinha - e tenho até hoje, mais de vinte anos depois, na memória:

mas afinal, você é um sapo ou um gato?

E, confesso, me debulhei em lágrimas quando me deparei com esse daqui:
de dia eu brinco, mas de noite eu sonho um sonho deste tamanho!
Não lembro exatamente do conteúdo, nunca fui de decorar com facilidade - mas algo nele me tocou hoje. Sua lembrança. Sei lá.

Foda é passear pelos livrinhos infantis atuais e saber, pela diagramação, ilustrações, histórias e, sobretudo, pelo cheiro, que a petizada de hoje vai ouvir, vai ver as figuras, mas não vai levar esses livros pro resto da vida - como eu trago a coleção 'Passa Anel', a 'Gato e Rato' e tantas outras.. assim.

quarta-feira, novembro 19, 2003

A GRANDE DESCOBERTA DO SÉCULO
Seguinte, peguei lá no Giglio, que pegou do Sieira que.. sei lá de onde descobriu isso. O fato é que uma das grandes dúvidas da humanidade foi, enfim, solucionada: descubra qual a velocidade de vôo de uma andorinha.. africana ou européia!
De quebra, eles ainda te dizem qual a capital da Assíria (ou melhor, as quatro capitais).
É demais para o meu coraçãozinho.
Fredric Jameson afirma que o pós-modernismo começou quando o estudo do modernismo entrou oficialmente nos currículos acadêmicos. Ora, ESTAMOS no pós-modernismo e já o estudamos, não apenas como 'a época em que vivemos, onde a identidade cultural do indivíduo está em crise, onde se fala em globalização como a perda de uma lógica espaço-temporal, onde se chama de globalização o processo de ocidentalizaçãodo mundo, onde tudo já foi criado e as novas criações são pastiche das anteriores', mas também como pós-modernismo, assim rotulado.
No fundo, eles sabem que só quem vai entender o pós-modernismo serão os futuros estudiosos de cultura, quando ele passar - certamente com base nos trabalhos de quem estava 'dentro'; e qual será a próxima 'época'? Como ela será rotulada? Quem nos rotulou de pós-modernos e com que autoridade o fez?
Dúvidas, dúvidas, dúvidas.

terça-feira, novembro 18, 2003

Abro minha caixa de e-mails e me deparo com a propaganda da III Mostra Internacional de Filmes de Montanha - Banff Mountain Film Festival, que está rolando no OdeonBR (Rio de Janeiro), começou ontem e vai até amanhã.
Quando vi o título, me empolguei - gosto daqueles filmes de expedição dos anos 30, embora não tenha visto nenhum - só trechos, ou lido sobre, ou visitado estações de esqui que um dia serviram de locação para essas pérolas.
Mas é lógico que eu estava enganada.
É um festival sobre filmes atuais de esportes radicais na neve, o que me frustrou um pouco, por não poder assistir aos filmes que eu queria tanto.
De qualquer forma, está dado o recado, ainda tem hoje e amanhã, às 20h30m, com ingressos a dez reais (cinco com carteirinha).
* * *
O Estação também me mandou um e-mail sobre um curso de roteiro que parece interessante - não fosse o preço, salgado demais (R$300,00) pra menos de um mês. Aos interessados, é numa casa em Botafogo e os telefones são 2226-0267 e 2286-9380 - mas, arram, numa boa, quem quiser aprender MESMO pode procurar saber como é o esquema pra assistir aulas como ouvinte na faculdade de Cinema da UFF, dizem que o professor de Argumento e Roteiro deles é excelente...
* * *
As pessoas-queridas-que-não-vejo-há-anos que encontro do nada em qualquer esquina que eu vire sempre me surpreendem com suas novidades - parte da minha turma enfim se formou - e eu estava com saudades, gostei de saber dos projetos de cada um - bibliotecas, teatro, programas de tevê, estudos avançados, filhos, música e política.
Eu deveria cruzar a ponte mais vezes.
Agora, estranho mesmo foi hoje - eu sabia, toda vez que vou para o lado de lá alguma coisa acontece.
Não sou do tipo de gente que acha que qualquer coincidência é um sinal de deus para algo importante - embora às vezes brinque com isso ("é um sinal..") duas pessoas que têm o mesmo signo não têm a mínima obrigação de terem uma ligação cósmica, ou encontrar alguém na rua por acaso pode realmente ser acaso. Tudo bem que encontrar alguém em quem você pensou a semana inteira mas não tinha como entrar em contato merece mesmo um comentário com a palavra "energia" no meio, mas ainda assim.. pode ser simples acaso.
De qualquer forma, quando três mulheres que não apenas estudavam juntas na longínqua sexta série como andavam com o mesmo 'grupinho' se encontram casualmente, sem combinar nada, num ônibus intermunicipal, num horário que definitivamente não é um horário de pico - e não são duas, são três; e as três, atualmente, exercem ou pretendem exercer atividades correlatas, hum, isso é realmente para se pensar a respeito.

segunda-feira, novembro 17, 2003

Uma boa fase começou com ela. Ironicamente, terminou como ela.
When the routine bites hard and ambitions are low And the resentment rides high but emotions won't grow And we're changing our ways, taking different roads Then love, love will tear us apart
again
Why is the bedroom so cold Turned away on your side? Is my timing that flawed, our respect run so dry? Yet there's still this appeal That we've kept through our lives Love, love will tear us apart again
Do you cry out in your sleep All my failings expose? Get a taste in my mouth As desperation takes hold Is it something so good Just can't function no more? When love, love will tear us apart again.

E eu aqui, pensando nela.
Hoje é dia de ir à Cidade dos Táxis Azuis.
ou A Cidade Sem Artigos.
ou ainda A Cidade Onde Joelho é Italiano.
Fui criada lá, isso talvez faça algum sentido.
Acho essa música linda. Fiquem com a letra dela ae.

domingo, novembro 16, 2003

LOCK 'N'LOLL!!!!! AAAAAHHH! LOCK'N'LOLL!!!!
Punk rock não é limpinho nem bem tocado - até onde eu sei, o punk rock existe porque uns malucos (um tal de Velvet Underground, um tal de Stooges, uns caras que realmente levavam um estilo de vida que pode se chamar de punk) fizeram um sonzinho meio mal tocado nos anos 60, e provaram que qualquer um com um mínimo de coordenação motora podia tocar e ser legal, desde que sentisse o que estava tocando, sentisse as batidas secas da bateria, transmitisse vida e emoção no palco. A técnica? Nenhuma. Quaisquer três acordes já estavam valendo.
No future
Nos anos 70, a fórmula do punk rock foi descoberta e divulgada. Aquela geração não queria mais a lisergia do progressivo, queria um som que transmitisse a energia que os jovens da época sentiam. Em vez de solos enormes, letras que falassem de seu cotidiano, de drogas, de mulheres, carros e alguns até se aventuraram a falar de política depois. Mas foi só depois - no começo, foi a volta ao básico, aos três acordes do primeiro rock'n'roll. Mais sujo e distorcido, é verdade, porque aquela geração não era mais tão inocente quanto a geração que vivia o tal 'sonho americano' - eles viviam uma realidade bem dura: mesmo para os mais abonados, de que adianta ser filhinho de papai, ter grana, ter oportunidade de estudar, se você não vislumbra um futuro?
Então..
Então o tempo passou, o gênero evoluiu, e até hoje tem um público considerável entre os jovens que precisam de um som que ajude a dar vazão a toda a energia que sentem. Precisam pogar, precisam se jogar do palco, precisam espancar a bateria - mas uns são mais limpinhos e cheirosos que outros, outros são mais politizados, outros são completamente acéfalos, outros só querem saber de diversão, alguns têm até uma roupa moderninha e usam instrumentos mais atuais, mais eletrônicos - mas, sabe? Tem faltado punk rock no punk rock. Falta simplicidade, falta tosqueira, falta vocalista se jogando, falta pose, presença de palco, falta o espírito de "pega uma guitarra aí e te vira, mané. Vai fazer em vez de reclamar que o rádio não toca o que você gosta de ouvir. Não se preocupa, faz de qualquer jeito mesmo".
Quer dizer, faltava..
Porque a Terra do Sol Nascente nos deu Seiji, Billy e Toru, três alucinados que tocam bem pra cacete mas fazem um disco com o volume no talo só pra dar o maior nível de distorção já ouvido num disco. Japonês tem disso, né? Nerd japonês é MUITO nerd, topete de rocker japonês é muito mais exagerado que os nossos, góticas japonesas são bem mais Vitorianas que as nossas, meninas que parecem bonequinhas japonesas realmente se transfiguram de tanta fofura até virarem a própria Hello Kitty. Punk japonês realmente exagera - e isso é Guitarwolf.
É o rock básico e tosco, onde as únicas firulas são as presepadas do Seiji, que arrisca sua saúde subindo num amplificador completamente bambo ou tocando o show inteiro de calça e jaqueta de couro. No Rio de Janeiro. É, o sujeito pingava - mas parecia não estar nem aí, fez o show inteiro, voltou para o bis e ainda voltou para um segundo bis, sozinho, cantando uma balada de amor. Ou algo parecido.
E o espírito de "faça você mesmo, do jeito que você sabe" esteve presente do começo ao fim - até quando Seiji puxou um sujeito do palco, colocou sua guitarra no cara, fez um ritual de transferência de palheta e botou o cara pra tocar - e o homem não emitia um acorde sequer, só segurava o braço do instrumento e dava palhetadas desritmadas onde só se ouvia a distorção da guitarra - Billy e Toru seguraram bem a falta de jeito do rapaz, porque ainda assim havia ritmo. É, Guitarwolf não é só sujeira, é música acima de tudo.
Só não dá pra cantar junto, né? Porque as letras são incompreensíveis. Pensei ter ouvido "Fujiyama Attack" lá pelo meio do show, era o mesmo som, mas o que saía da boca do vocalista era algo muito estranho - o mesmo algo estranho que faz o hit "Jet Generation" virar "Jetto Genelation", que faz com que você apenas entenda os refrões, como "Teenage UFO", porque é o mesmo título da faixa que está impressa no cd, que faz com que você não entenda uma linha de "Summertime Blues"- e não é apenas sotaque. O cara realmente perde a linha como você nunca viu - e, se você não esteve nos shows desta turnê, certamente não vai ver tão cedo, porque sai caro trazer japonês para o Brasil.
E eu, que achava que já havia visto de tudo, tive a sensação que os quase três anos de espera desde que infectei o cd player com "Jet Generation" pela primeira vez valeram muito a pena. 2003 já está no fim, né? Então tá, bora chamar isso de "melhor show do ano" (e o aquecimento com os Autoramas, de quem eu nem preciso mais falar - quem lê isso aqui sabe que eu adoro a banda desde, errr.. começo de 98 - foi fundamental. não dá pra esquecer que a primeira pessoa que mencionou Guitarwolf pra mim foi o Gabriel, ali na porta da Bunker, cantarolando "Energy Joe" -ou "Enelugi Joe", heh - fazendo com que essa dobradinha de hoje se tornasse realmente perfeita).
Isso é punk rock. O resto é música de ninar.

sábado, novembro 15, 2003

Memórias
Devido à quantidade de aniversariantes do final de fevereiro e início de março na minha família (assim como os do comecinho de novembro) alguns aniversários costumavam ser celebrados em blocos na época em que todos morávamos na mesma cidade. Lembro que a casa da minha avó tinha uma copa com uma mesa enorme, e cada tia levava um doce diferente, nhammm. Eu, minha avó, minha madrinha, minha tia mais velha e seu marido, o pessoal do "final de fevereiro" cantava parabéns, e em volta, toda a família e também alguns amigos da família - a vizinha que tinha uma lojinha num puxadinho construído em casa, onde vendia as bugigangas que trazia do Paraguai; a quase-vizinha amiga da minha tia, também enfermeira; a casa sempre teve vários agregados. O parabéns era um só, o derrama senhor era geral, mas acho que no rá-tim-bum era quatro vezes cada nome - não lembro direito. Só sei que eu estava fazendo uns nove ou dez ou onze anos e, num acesso de vergonha ou constrangimento sei lá por quê, entrei debaixo da mesa na minha vez.
Lógico, levei um puta esporro do meu pai.
Hoje

JETTO GENELATION!!!
Oportunidade única, os caras vêm do Japão, não ficam vindo a toda hora. O que é uma pena, um show do Guitarwolf por mês seria o ideal para a manutenção de uma vida saudável. E tem os Autoramas, né? Os Autoramas SEMPRE valem a pena.

sexta-feira, novembro 14, 2003

Comentário saudável do dia
Parar de falar mal, né? Vamos falar bem de gente boa. Conheça o trabalho do Vinicius Mitchell, figurinha que eu conheci há anos atrás numa lista de discussão, nunca mais ouvi falar e quando vi, tinha virado um puta cartunista. O traço do cara é bom, o uso das cores.. saca isso aqui, ó.

quinta-feira, novembro 13, 2003

Sabedoria
"No! try not. Do, or do not. There is no try".
Yoda
Vocês já sabiam, mas não custa divulgar

Eu não quis acreditar, mas é a verdade: A nota é sobre o interesse de Brendan Fraser em ser Superman, mas lá no finzinho diz que o tal do McG, diretor de "As Panteras", também está ligado ao projeto.

Preocupante.
Escândalo na Terra do Nunca
Lembra da história do garoto que supostamente teria sido assediado por Michael "Aberração" Jackson, que pagou uma quantia absurda para abafar o caso? O site the Smoking Gun, famoso por desenterrar passados negros de artistas e suas passagens pela prisão e tribunais, publicou o depoimento do guri. Acreditem ou não, a revista GQ desmente o fato, alegando que [post editado depois de terminar de ler - meio por alto porque eu tenho mais o que fazer - o texto] o garoto deu o depoimento à base de anestésicos dados pelo próprio pai, um ex dentista roteirista wannabe de Hollywood, com um histórico razoável de sacanagens feitas, que estava doido pra arrancar uma grana da boneca esquisitona.
E você, o que acha?
(verdade ou não, eu tive muita raiva lendo o suposto depoimento do moleque)
Independente da sua opinião sobre o assunto, sejamos sensatos: que criança dormiria com Michael Jackson, mesmo que seja apenas para tomar leite com biscoitos, sem ter medo da figura não-mais-humana dele? O cara é pior que bicho-papão. Monstruoso. Ugh.
* * *
Vocês já sabiam, mas não custa divulgar
Eu não quis acreditar, mas é a verdade: A nota é sobre o interesse de Brendan Fraser em ser Superman, mas lá no finzinho diz que o tal do McG, diretor de "As Panteras", também está ligado ao projeto.
Preocupante.

segunda-feira, novembro 10, 2003

Líder do Blur e do Gorillaz lança disco experimental com quatro faixas
Por que a simples menção ao termo "experimental", especialmente se associado à música, ao cinema e às artes plásticas, me traz arrepios?

sexta-feira, novembro 07, 2003

A Maldição de Superman
Nos anos 50, George Reeves.
Nos anos 70/80, Christopher Reeve.
Espero sinceramente que Keanu Reeves (como me informou uma fonte não-oficial) seja invenção dos fãs, porque com esse sobrenome, fica parecendo piada (ouvi falar em Brendan Fraser - aí sim é piada).
* * *
E por falar em Superman..
Esse site traduz suas frases para dialetos. Funciona melhor em inglês. Para testar, coloquei "The Supermen", de David Bowie, na berlinda. Olha o que aconteceu (ok, admito, foi heresia fazer isso, mas dá pra brincar um pouco):
REDNECK: When all th' wo'ld was mighty yo'ng An' mountain magic heavy hung Th' supermen'd walk in file Guardians of a loveless isle An' gloomah browed wif superfear their tragic indless lives C'd heave no' sigh In solemn, pervahse serenity, wondrous bein's chained t'life
*
COCKNEY: Wen all the world were right yung And mountain magic 'eavy 'ung The supermen would ball of chalk in Royal Mile Guardians of a luvless isle And gloomy browed wiv superfear their tragic endless lives Could 'eave nor sigh In solemn, perverse serenity, wondrous beings chained ter life
*
HACKER: \/\/Hen all thE world waz vEry yung and m0iuntain magic h3avy hung teh supermen wouldd walj in file guaridans Of 4 loveless isle and gloomy browed with supefrfe4r tehirtragic enmdles 7ivse could heave n0r asigh in solemn, parvesre sarenity,, wondoruz bbi3ngs chauinwed to lIf e
Homer Simpson deu a idéia de cerveja com bala, alguns malucos tentaram e - bem..- dizem que com cerveja preta fica bom. Eu não sou louca de experimentar, mas só porque Skittles é uma das balas mais execráveis da face da Terra, mas se alguém quiser ver as fotos e relatos do experimento.. aqui.
Matrix Três
Eu que não entendi o desfecho ou o terceiro filme realmente ignora premissas que os próprios Wachowski nos apresentaram nos filmes anteriores?
Se no primeiro filme, Neo ganhava poderes porque finalmente percebia que este mundo em que vivemos não é real - e daí podia manipular a realidade - como é que no segundo ele usa seus poderes no mundo real? Furo de roteiro? Sim, porque o terceiro nem menciona o ocorrido..
E a solução apresentada para a tão famosa luta final entre Goku e Smith, e o show pirotécnico que a sucede ? A troco de que?
Pra que serve o Morpheus nesse filme, meu deus??
Pelo menos a luta das máquinas na invasão de Zion é sensacional. Mesmo. De ficar boquiaberta. Também, tanto aquelas criaturas (que, como bem observou o Manhães, parecem saídas de obras do Giger) como os Zionenses (?) mortos em batalha têm mais vida do que o Neo 3D, sem textura convincente e sem movimentos humanos. Lógico que mesmo a batalha espetacular tem seus clichês, como a caminhoneira que só aparece para vocês-já-sabem-o-que, ou o adolescente voluntário empolgado que, óbvio, vai fazer o que todos os jovens em quem os mais experientes desacreditam sempre fazem nos filmes.
Bem, deixa eu parar de falar. Tem gente que ainda não viu. E, poxa, há coisas em Matrix 3 que valem a pena ser vistas.
É só esquecer o enredo e alguns diálogos ;)
* * *
Os tempos são outros..
O teu amigo dj que te recomenda que baixe tal banda do hd dele no Soulseek seria o equivalente ao cara que trabalha na loja de discos e que grava bandas que só ele conhece no final das suas fitas?
* * *
Bandinhas traduzidas
Na década de 80, surgiu uma leva de bandas religiosas. Em 80, surgem As Irmãs de Misericórdia, com seu gospel cativante e seus belos cânticos de louvor ao Senhor, e em 1981, são seguidas por A Igreja. Ambas fizeram grande sucesso em conventos e mosteiros.
Mas foi no final da década de 80 que a relgiosidade no rock começou a tomar forma: surgiu a banda Os Fadinhas, que acabou se tornando o embrião do projeto solo de Chico Preto, seu vocalista. Cansado de tocar em uma banda com nome de duende ("Coisa de hippie", diz o roliço frontman), no final dos anos 90, Preto mostrou que era um homem de fé e montou o Chico Preto e os Católicos, mostrando que o gênero popularizado pelas Irmãs de Misericórdia e pel'A Igreja ainda tem força, mesmo nesse mundo violento de hoje, onde as pessoas se provocam gratuitamente (o hit 'Perdendo minha Religião', de um grupo satanista e herege chamado R.E.M., fez o maior sucesso e gerou muita controvérsia no meio artístico/cristão).

quinta-feira, novembro 06, 2003

Corpo Presente
- E aí, cara?
- Beleza?
- Beleza!
(...)
- E aí, gostou do livro?
- Adorei!
- Caralho, você realmente leu?
- Lógico, vou comprar pra botar na estante sem ler? E é gostoso, flui rápido.. você faz os capítulos pequeninos mas tem vocabulário rico, boas construções, algumas metáforas sensacionais.. isso faz toda a diferença!

É que desde a época do Folhetim Bizarro que eu leio o João Paulo, que ainda calha de ser um dos meus guitarristas preferidos no 'mundo real'. O garoto tem um talento excepcional para a arte da escrita - e consegue transformar temas aparentemente escrotos como 'sexo sujo', drogas pesadas' e 'rock ruim' em boa leitura.
Primeiro, no blog de pequenos contos, JP usava esses temas não por gratuidade, mas para dizer o que todo mundo pensa mas não tem coragem de explanar.
Agora, em Corpo Presente, João fala de Carmen, todas as mulheres do mundo. Carmen é mãe, é esposa, é ombro amigo, é sexo sem compromisso - no entanto, a grande musa do livro não é mulher alguma: é Copacabana, todos os bairros do mundo. Em sua descrição das ruas, apartamentos, bares e boates, JP realmente te ambienta na cidade que é Copa - e eu, na minha casinha rosa ali perto mas não exatamente lá, consegui sentir o cheiro de suas ruas, ver as cores das luzes dos inferninhos e esbarrar com seus coadjuvantes. Isso é ser bom - mais do que simplesmente descritivo, você realmente consegue envolver o leitor.
E "Corpo Presente" te envolve mesmo. Confira.
Obrigada, Luiza, estou rachando o bico de tanto rir disso aqui!

terça-feira, novembro 04, 2003

Acaba de estrear nos EUA mais um filme independente recém saído do festival de Sundance, o curioso "Die Mommie Die!"
Primeiro, foi o cartaz que me chamou a atenção:

(essa mulher é traveco e eu conheço ela de algum lugar!)
Vendo o elenco, um pessoal saído de 'Six Feet Under', Jason Priestley como 'o nome famoso do filme' e o/a protagonista Charles Busch, me caiu a ficha: Charles Busch escreveu a peça que deu origem e o roteiro do meu clássico pessoal ("Psycho Beach Party", com selinho de fanlisting lá embaixo, na lateral), e ainda interpretou a oficial Monica Stark, a policial encarregada de descobrir quem estava matando os jovens na pequena cidade praiana.
"Psycho Beach Party" passou por aqui no festival Rio BR de 2000, numa sessão de meia noite meio vazia, pra nunca mais. Lá fora, parece que ficou restrito ao circuito de cineminhas independentes e não fez muito sucesso - mas quem viu, adorou tanta insanidade.
Nesse novo filme, Busch interpreta Angela Arden, uma diva decadente que, quando seu marido descobre que ela tem um caso com o professor de tênis, tenta envenená-lo com um supositório envenenado (e o bom gosto passou longe..) - e aí o filme segue parodiando a estética anos 60, como em "Psycho Beach Party".
Parece divertido, estou vendo o trailer, é bem insano.. agora é cruzar os dedinhos e torcer para alguém trazer.
* * *
O tempo passa para todos
Hoje, dia 4 de novembro, o Karate Kid Ralph Macchio completa 41 anos.
Uau.

segunda-feira, novembro 03, 2003

Poxa! Ewan McGregor gostou MESMO de soltar a voz, hein?
Macacos tocam o terror na Índia!
Isso é doença.
* * *
Ok, ok, esse chinelinho feito de absorventes também não é coisa de gente sã.
Elas são novas, modernas, funcionam com qualquer tipo de controle remoto, são compatíveis com todos os formatos de vídeo atuais, aparelhos plugáveis como dvds e Playstations, mas olha a carinha dos televisores Predicta, que charme!

* * *
Ah, dane-se que ficar falando de 'sonho de consumo' é futilidade, mas o que você queria? Que eu esbarrasse com um aparelho televisor desse porte

e não ficasse até com vontade de ver televisão num xuxuzinho assim?
* * *
Seguinte, sabe o Bill Murray, não sabe? Ele mesmo, o cara do filme do Dia da Marmota.. o paciente masoquista da versão do Frank Oz para "A Pequena Loja dos Horrores".. então.. baixe Bill Murray cantando (isso mesmo, com letra) o tema de Star Wars.

quinta-feira, outubro 30, 2003

Canal Fox ameaça processar Os Simpsons



O presidente da FOX, o multimilionário Rupert Murdoch, ameaça processar os realizadores do desenho Os Simpsons por incluir parodias da cobertura política da FOX News em seus episódios.



Como se não bastasse processar uma série de animação por fazer seus espectadores rirem, a situação fica ainda mais hilariante quando você descobre que é a própria FOX quem paga pela realização de Os Simpsons.



Tudo começou por conta da exibição de um episódio onde a TV da família mais politicamente incorreta do mundo trouxe a seguinte manchete: "Os democratas causam câncer?". Convenhamos, a série já exibiu coisa muito mais pesada, isso até soa ingênuo. E como qualquer espectador que tenha sintonizado por apenas 5 minutos o canal FOX News pode perceber, este é o tipo de notícia que você espera encontrar por lá.



Matt Groening, criador e produtor da série, acredita que tudo não passa de um blefe da FOX e vai pagar para ver. "Não consigo imaginar Rupert Murdoch pagando para processar a si mesmo", diz o cartunista.

terça-feira, outubro 28, 2003

Ando afastada disso aqui, né?
Mas é que estou presa num beco sem saída.
Na verdade, há saída sim, e tudo aponta para um caminho.. que eu não consigo. Não consigo sair do lugar, e fico andando em círculos e dando com a cara na parede..e quando faço o que devo e acho certo.. me ferro de novo.
Eu sei que vou sair dessa fase, desse buraco em que me meti.. mas por enquanto preciso de ajuda, alguém aí tem as manhas do Oddworld? Estou com um problema num 'run + jump' logo no comecinho, que tá foda..
* * *
Alô Meu Povo do Rio de Janeiro!
O Cine Odeon presta uma homenagem a Wilson Grey, com a exibição dos filmes:
WILSON GREY de Jessel Buss e a comédia MATAR OU CORRER, de Carlos Manga, com Oscarito, Grande Otelo, José Lewgoy, Wilson Grey, John Herbert.
Amanhã (quarta, 29/10) às 18h.
* * *
Não fui eu!
Foi o Bruno Privatti que me mandou esse site de um sujeito que coleciona girafas.

sábado, outubro 25, 2003

Seguinte..
Provavelmente não poderei ir, o domingo já está comprometido. Mas não poderia deixar de avisar que VAI TER SHOW DO I BELIEVE IN SANTA CLAUS NESSE DOMINGO.
I Believe In Santa Claus marcou toda uma geração de niteroienses - então, recomendo a quem estiver por lá, para passar no Convés amanhã, domingo dia 26, a partir das 19h - lembrando que é uma oportunidade ÚNICA de ouvir de novo os clássicos daquela época.
* * *
Ah, não resisti..

Debbie Harry


Which rockin female musical artist are you?
brought to you by Quizilla

sexta-feira, outubro 24, 2003

Queer Eye For The Straight Guy
Seguinte, o programa já faz sucesso lá fora, e ouvi dizer que a Sony vai fazer a gentileza de passar Queer Eye For The Straight Guy por aqui.
Partindo da premissa de que o estereótipo de gay como *O* cara culto, elegante, cheiroso, com senso de humor refinado, uma casa impecável e que sabe melhor do que os reles mortais heterossexuais como agradar uma mulher é a mais pura verdade, e todo o resto são trogloditas que não sabem escolher um corte de cabelo adequado, só têm dois pares de sapato (um pra ir a todos os lugares e um mais 'social') e só sabem fritar hambúrguer, a produção coloca cinco gays especialistas em coisas que todo homem deveria saber (um cabeleireiro, um connaisseur de vinhos e comidas, um consultor de moda, um de artes e cultura e um designer de interiores - ok, nem todo mundo precisa ser especialista, mas uma noção é sempre legal, né?) para 'dar um jeito' em heteros realmente trogloditas.
Lógico que as casas dos freaks vão voltar a ser os chiqueiros que eram. Lógico que seus mullets crescerão de novo e que o terno ficará encostado no fundo do armário durante anos. Ninguém destrói hábitos assim, de uma hora pra outra.. mas acompanhar essas transformações radicais sempre é divertido.. e ler paródias é melhor ainda.

quinta-feira, outubro 23, 2003

Ver qualquer coisa do Escher é garantia de nó no cérebro, especialmente se, como eu, seu forte não é a visão espacial.
Então, meu amigo, pode se impressionar aí com essa reprodução em Lego.. e mais essa. E essa. E ainda essa. E, pra fechar com chave de ouro, essa. Esses caras não são normais.. ainda bem.

terça-feira, outubro 21, 2003

História Verídica
.. tem de cânfora, de sândalo, de jasmim, e dessa marca aqui tem de lírios também. Jorge Lucas! Não mexe aí! Um e vinte cada envelope com dez incensos, a senhora vai querer quantos? Jorge Lucas! Ai, meu deus, Jorge Lucas, larga isso. É Jorge do pai, e Lucas que é o nome que eu queria, né? Mas não é nem Jorge nem Lucas, é Jorge Lucas.. opa, desculpe, três e sessenta.. Jorge Lucas, cadê esse menino?
Olhei pro Jorge Lucas ali entre as prateleiras, brincando de barquinho com um porta-incensos e uns cristais, amarradão, ignorando a mãe, a senhora que comprava uns vinte pacotes de incenso, e eu, que achava o moleque muito bonitinho. Não deve ter nem dois anos, o guri. Seja como for, que a Força esteja com ele. Ele vai precisar.
Letras Traduzidas
A Gizele já fez o serviço de cantar as músicas da Madonna traduzidas ao pé da letra, e mostrar pra nós, fãs, que a diva está longe - muuuuito longe - de ser a melhor letrista do mundo.
A letra traduzida de hoje é de uma bandinha independente chamada Fã-Clube Adolescente.
O sujeito ainda não aprendeu a cantar muito bem, ainda não é um Frank Sinatra, mas transmite simpatia. As melodias são simples mas eficazes, o Fã-Clube Adolescente tem futuro.. pena que não gostem muito de escrever, a letra inteira é isso aqui, ó:
O que você faz comigo?
Eu sei, eu não consigo acreditar
Tem algo em você que me deixa de joelhos
.
Pequeno, mas eficaz. É isso aí, rapazes do Fã-Clube Adolescente! Vocês vão longe!
* * *
Em nossa próxima edição, uma letra fabulosa de uma bandinha punk com vocal feminino, que está prestes a estourar, o Lourinha! Puxa, esse pessoal é tão criativo com nomes, não é mesmo?

segunda-feira, outubro 20, 2003

Eu sabia..
Não, não consegui terminar de ver "Assassinato em Gosford Park". Dormi, como já é de costume (passou das dez, televisão, deitada, não tem erro). No entanto, foi o suficiente pra reconhecer na criada escocesa a Kelly MacDonald, a Diane de "Trainspotting", e esperar o Virtua colaborar para conferir no Imdb.
* * *
Não li nenhum livro da trilogia de "O Senhor Dos Anéis". Aliás, nem nada de Tolkien.. minto, li as oito primeiras páginas de "O Hobbit" em quadrinhos. Não que eu me orgulhe disso, mas também não acho que deva ser tratada como uma marginal por ter preferido ler Nelson Rodrigues aos 14 anos (certas coisas em certas idades são decisivas para a formação de caráter, ha ha). De qualquer forma, me baseio nos comentários de amigos e resenhas de revistas quando digo que Diane, a namoradinha de Mark Renton em "Trainspotting", é uma coisa meio Arwen - a personagem que só aparecia no livro pra ser a namoradinha-pouco-importante-do-galã, mas que resolveram aumentar a participação no filme - guardadas as devidas proporções, é claro, parece que a Arwen não serve só pra lamber a barba-por-fazer do Aragorn - e Diane, no livro de Irvine Welsh, aparece muito brevemente. Não lembro do número de páginas, mas era apenas uma one-night-fuck do cara, e olhe lá. Não merecia estar no poster do filme, nos postais de divulgação.. não merecia.
* * *
E por falar..
Que filme mais mimosinho esse tal "Down With Love"!
Quantas músicas anos 60! Quantos cenários e figurinos anos 60 (eu já gosto, né?)! Uns diálogos bem ácidos, caricaturas e estereótipos muito bem feitos. E, além da questão atualíssima sobre "essas feministas de hoje, na verdade, só querem mesmo se apaixonar e ter um maridinho", ainda tem o quesito.. quanto Ewan McGregor!!
Aliás, parece que ele e a Renée Zelwhiehgierebhfejhrirtheineken gostaram mesmo da brincadeira de soltar a voz (ele em "Moulin Rouge" e ela em "Chicago", caso alguém não se lembre). Não deixam nada a dever aos cantores da época na música fofa dos créditos.. vale a conferida.

sábado, outubro 18, 2003

Na cola da Primavera dos Livros..
Pega o Bukowski e contextualiza a literatura dele naquela época, naquele lugar, quebrando padrões literários e trazendo o submundo de sexo, drogas e bebop em linguagem coloquial a um país que vivia o 'sonho americano' e precisava daquilo, naquele momento. Agora me diz, qual a validade de copiar sua linguagem hoje, sem quebrar padrão nenhum, e falar pra um monte de gente já fudida, coisas que elas já sabem?
Eu, hein..
Sensação de déjà-lu..
* * *
Seguinte..
Um executivo nigeriano milionário escreveu este artigo, reclamando que não é levado a sério e realmente tem problemas para transferir altas quantias de dinheiro (é óbvio que este artigo deve ser lido, mas não levado a sério, heh).
Desde o início da semana, todo dia quando acordo, alguém na vizinhança está ouvindo Epitáfio, dos Titãs, em altíssimo e bom som - às vezes em loop.
Eu quero é saber que sacanagem é essa.
Há um tempinho atrás, vi um quadro do Saturday Night Live com a Winona Ryder imitando/ sacaneando/ homenageando a Björk: ela dava gritinhos histéricos e só sabia repetir "Everyssing is mussic!". Pior que era igualzinha à original..
Embora o quadro tivesse a nítida função de fazer troça com a islandesa-maluquete, seu disco mais bonito é mesmo o "Selma Songs" (já o mais divertido/ dançante, na minha opinião, é o "Debut"), a trilha sonora do filme "Dançando no Escuro", de Lars Von Trier, onde cada barulho de passos ou máquinas é transformado em música.
A gente poderia realmente dizer que tudo é música, se levarmos em conta barulhos constantes e compassados, ou a harmonia caótica dos sons urbanos (sim, há música no caos, uma vez que, segundo a Teoria dos Fractais, mesmo o caos segue padrões de repetição) - no entanto, música não é apenas ritmo, é também harmonia e melodia - e, convenhamos, os barulhos da cidade sugerem mais ruído do que música.
É que ontem eu caminhava ali pelas proximidades do Largo do Machado e ouvia barulhos, ruídos e 'músicas em potencial' - e mesmo com "estes roncos de motores dariam uma música", havia os momentos "essa britadeira me incomoda profundamente", onde eu passava de ouvidos tampados, como sempre faço quando ouço ruídos que me incomodam e nos quais não sinto possibilidades musicais - e, curiosamente, não vejo nunca ninguém fazendo o mesmo.
É, eu sempre reparo se as pessoas se incomodam ou não com os barulhos da rua. E elas não dão a mínima para a barulheira urbana, já incorporaram sirenes, gritaria, buzinas e obras à paisagem urbana - eu é que devo ser uma hippie mesmo!
Na verdade, as pessoas não apenas gostam de ruídos como se sentem desconfortáveis no silêncio absoluto. A falta de respostas no icq incomoda e as pessoas logo perguntam "tá tudo bem, tem algum problema?" - problema nenhum, ué, só não tenho o que responder! O silêncio que cria ruído numa discussão incomoda e cria mais discussão, pois sempre é interpretado como cinismo, burrice, falta de argumento ou, pior, consentimento (ou falso consentimento) com o que está sendo dito - embora o silêncio, muitas vezes, seja sinônimo de paz e falta de disposição para discussões infrutíferas - esses sim, verdadeiros ruídos. Do mesmo modo que as ruas desertas e silenciosas dão medo, e as movimentadas transmitem segurança..
Não é questão de se incomodar com todo e qualquer barulho e viver uma vida em silêncio absoluto - mas sim, se incomodar com os ruídos, limpar o som, tirar os chiados e mesmo que só sobre o caos, ouvir a música que existe ali.

sexta-feira, outubro 17, 2003

Seguinte..
Tive um sonho estranhíssimo essa noite, que me fez parar pra reavaliar minha relação com computadores. Acho que ando usando essas máquinas demais.
Como assim?
Bem, sonhei que um daqueles sujeitos que escrevem dizendo que "eu sou um procurador africano e quero te dar a sua herança de oito milhões de dólares a que você tem direito" havia batido à minha porta. Mas, lógico, não havia herança nenhuma à minha espera e o cara era um biltre enganador, que quando soube que o delatamos, mandou matar meu pai na frente da telefonista que faria a ligação para a polícia (estávamos numa cidade meio cinematográfica anos 40, inclusive as seqüencias eram bem dignas da literatura de Dashiell Hammet).
Depois dessa, acho que 1) preciso parar de ler e-mails por um tempo; 2) preciso parar de me importar com spammers por um tempo; 3) preciso parar de ler livros e ver séries policiais por um tempo e 4) preciso ligar pro meu pai rapidinho pra conferir um lance..

quinta-feira, outubro 16, 2003

Eu sei que você está doidinho pra ver as fotos do Keanu Reeves como John Constantine, né?
Tem aqui e aqui (obrigada, Vital, pela dica).

quarta-feira, outubro 15, 2003

Má Propaganda
Um cara de terno descendo um escorrega; meninos mordiscando hamburguers e roubando batata frita dos amigos; pessoas virando cambalhotas no meio da rua; e o slogan "Amo Muito Tudo Isso"???
Pessoas conformadas com seus complexos de Peter Pan e com uma alimentação nem um pouco saudável, "bate-entope", eco de um estilo de vida estressado e que prima pelo descartável, num comercial que nem foi produzido no Brasil - e a gente ENGOLE, como engole aqueles sanduíches que dão azia, não apenas sem reclamar, mas "amando muito tudo isso"?
Pelamordedeus..
..eu preferia o primeiro slogan, "Porque você merece sempre mais!" (que, inclusive, tem quase vinte anos e a gente ainda se lembra - pra você ver..).
* * *
E, sinceramente, prefiro meus espinafres, minhas lentilhas e minhas sojas, viu?
Tênis de mesa é o nome politicamente correto pra Ping Pong? Alguém me explica?
Spams que eu recebo
Eu mereço. Lógico. Esse papo de "ninguém merece" é a maior balela - tudo o que acontece comigo eu mereço sim, inclusive/ principalmente isso.. pra quem se interessar, vai aí o contato da moça:
From: "Rebeca" | This is spam | Add to Address Book
Subject: Consulta de cartas esotéricas pelo telefone - Cigana Rebeca
Date: Mon, 13 Oct 2003 15:30:31 -0300
Cigana Rebeca
- Atende ao publico deste 1960, foi sempre destaque em todas as feiras esotericas que fez.
- Leituras de carts pelo telefone, R$40,00 reais a consulta de 30 minutos.
- Atende das 2:00pm as 2:00 am
Telefone: 015-13-3507-4524
O pagamento deve ser efetuado na: Caixa Economica Federal - 0104
agencia: 2158
conta corrente:30432-5
em nome de: Aparecida Ines Gomes

Eu disse, eu mereço.
Você já disse pras pessoas que você ama o quanto elas são importantes pra você? Já perdoou putarias que fizeram contigo? Já pediu desculpas a alguém que você magoou? Já abraçou alguém hoje? É alguém diferente de quem você abraçoou ontem e anteontem? Mas era sincero? Você fez diferença na vida de alguém?
A vida é MUITO curta pra gente perder tempo com desafetos e picuinhas, com trabalhos estressantes, com doenças que a gente mesmo inventa.
Vai lá ter paz, vai. Ou pelo menos tenta.
Faz logo tudo o que você está adiando.
Vai lá que eu espero. Mas não vou esperar muito não, porque a vida é curta demais.
* * *
Como assim?
Vem cá, sobre o recall das eleições na Califórnia e a vitória de Schwarza, ninguém fez piada com "Total Recall" ainda? Giovanna? Bueller? Ninguém?
* * *
Desnecessário é..
ESTÁ PROOOONTO E SERÁ LANÇADO DIA 17 NOS EUA!
PQP!
O Massacre da Serra Elétrica é um clássico que deveria ficar intocado e sem remakes!
* * *
Nosso povo, nossa língua
Peraí.. menas miligramas não existe..

segunda-feira, outubro 13, 2003

.
mundo injusto da porra.
Sinal dos Tempos
Meninas pagando peitinho em webcam? Vídeos amadores de loiraças siliconadas masturbando umas às outras com suas fabulosas unhas postiças de plástico vagabundo (aquelas que, vendo aquelas chamadas de ótimo gosto na tevê de madrugada, eu nunca entendi como é que não se soltam dentro da sujeita)?
Nada disso!
Voyeurismo digital de qualidade isso aqui, ó - coisa que você certamente nunca viu antes! E ainda purifica essa sua mente-poluída!

sábado, outubro 11, 2003

Como arranjar um marido
"Quando uma mulher sentir em seu coração o desabrochar de um terno sentimento por um homem e compreender que o mesmo acontece com ele, espere. Não se precipite. Mesmo que o seu desejo de casar seja grande, não se comprometa, fale-lhe francamente e com serenidade, pois todo o homem fica feliz, quando finalmente encontra uma mulher que lhe fala sinceramente de seus sentimentos sem se agarrar a ele com unhas e dentes, aflita por arrastá-lo ao casamento."
Não é meu. Nem é piada. O artigo, tão profundo quanto um pires, foi publicado na Folha de São Paulo em 1965.
E o nível aqui do blog vai subindo.. (pra não dizer o contrário).
* * *
Tá. Ok. Bora subir o nível dessa bodega aqui que tá foda. Movida pela exibição de "Tommy" no Festival do Rio, por ter esbarrado com o Juliano no icq e pelo fato de a coleção de discos do Manhães estar à venda e o 'Quadrophenia' duplo, importado, valer bem mais do que eu posso pagar no momento, resolvi baixar o disco do The Who - só pra descobrir mais um disco para minha extensa lista de 'favoritos'.
* * *
Então tá, essa chuvinha bunda desanima qualquer um mesmo, vamos baixar o nível de novo: apesar de estar com o "Quadrophenia" no hd, confesso que alterno "I Want Action" com "Talk Diry To Me", do Poison, pra ver se volto à vida.
* * *
Então vamos oscilar mais um pouco, hora de subir o nível novamente: você gosta de Kraftwerk? Man.. or Astroman? O pai de todos os blink-blóinks se chama Bruce Haack, vá ouvir.
Nomes estranhos
Acho que todo mundo aí já recebeu aquelas listinhas de nomes muito estranhos registrados em cartório, aquela mesma com as pérolas Arquiteclínio Petrocoquínio de Andrade, Brígida de Samora Mora Belderagas Piruégas, Deus É Infinitamente Misericordioso, Pália Pélia Pólia Púlia dos Guimarães Peixoto, entre muitos outros nomes tão estranhos quanto. Hoje esbarrei com essa lista de prenomes em inglês. Os comentários do dono do site são a melhor parte. Ou não.
* * *
Poesia
Para ganhar na mega-sena
eu precisaria, antes de tudo,
jogar na mega-sena.

Lia Amancio, 11/10/2003
Programinha legal para o dia das crianças
Use seu irmãozinho mais novo como pretexto para realizar o sonho de ver um esqueleto de orca de quatro metros e meio na exposição "Baleia à Vista", em cartaz a partir deste domingo na Fundação Oswaldo Cruz.
Porque Conga Conga Conga também é utilidade pública.
* * *
Você é uma mulher capaz?
- V. é capaz de comportar-se como uma verdadeira "lady", pela sua conversa erudita e agradável, quando recebe para o jantar os amigos de seu marido ou as pessoas de suas relações sociais?
- V. é capaz de não decepcionar o seu noivo, quando êle a interroga sôbre os seus gostos na arte, na literatura, na indústria, na música, no teatro?
E não é nada agradável para a mulher ser condenada a um silêncio humilhante, desde o momento em que a conversa se torna superior à banalidade habitual da tagarelice.
Mas, não se desespere! Dentro de meses, se V. quiser, o Moderno Método Prático de Desenvolvimento Cultural fará de V. uma mulher agradável, culta e cativante.
Breve V. terá aumentado o seu círculo de relações, será admirada como a espôsa que sabe colocar-se à altura intelectual de seu marido.
V. não tardará em constatar a formidável mudança operada em sua vida e a aquisição de nova personalidade.

Sério.
Isso não é piada, é um anúncio da Divulgação Cultural Brasileira, numa edição das Seleções do Reader's Digest de maio de 1957.
Inacreditável. PARECE piada.
Não reclamem comigo. Reclamem com a instituição.
Baleia à Vista!
O dia da criança é um bom pretexto para nerds e curiosos de plantão visitarem a nova exposição do museu interativo da Fiocruz, o Museu da Vida: neste dia 12 de outubro, leve os filhos, sobrinhos e irmãos mais novos à exposição sobre cetáceos (baleias, golfinhos, botos e outros mamíferos marinhos), e vire criança ao ver o esqueleto completo de orca de quatro metros e meio na entrada. Trinta painéis, fotos em tamanho natural, ambientação com sons do mar e de baleias e curiosidades (como a de que a forma dos cetáceos facilita a movimentação na água, e torpedos e submarinos tiveram suas formas criadas a partir destes animais); na abertura, origamis, bolas enfeitadas, desenhos para colorir e contadores de história (às 11h da manhã) para entreter a petizada.
Quem perder a exposição por algum motivo (como não se animar a encarar Av. Brasil numa manhã de domingo) não se desespere: a exposição fica até março de 2004.
O Museu da Vida fica no campus da Fiocruz (Avenida Brasil 4.365, em Manguinhos). A entrada é franca e a visitação estará aberta a partir das 10h. Outras informações podem ser obtidas pelos e-mails museudavida@coc.fiocruz.br e dcriss@coc.fiocruz.br ou pelo telefone 3865-2153.

sexta-feira, outubro 10, 2003

Site foda do fim de semana:
Bicicletas Antigas
"Este site é voltado à preservação e ao desenvolvimento da cultura das bicicletas antigas, sua restauração, comércio de peças e de exemplares deste gênero.
Apresentamos uma galeria de bicicletas em perfeita condição de uso e que podem servir de guia para restauração aos seus visitantes.
Entendemos que sem comunicação, a ciência e o conhecimento não avançam, razão pela qual procuramos incentivar a troca de informações através deste."

Vale muito a pena dar uma navegada e ver como eram as bicicletas do tempo da vó da minha vó.
Isso é doença..
Ligue o som e curta a animação tosca da Patinação no Gelo de Star Trek!

quinta-feira, outubro 09, 2003

Parem o mundo que eu quero descer!
Por deus.. quando tudo parecia perdido.. vejo que REALMENTE tudo ESTÁ perdido: leia a biografia online de Al Bundy (não tá lembrando quem é Al Bundy?)
* * *
Arre égua!
Um cartão de banco clonado + uma correntista relapsa, desatenta e bastante tapada (não apenas com banco mas com tudo no mundo que não esteja a um raio de um metro de distância) = uma manhã agradabilíssima, uma suuuper viagem a Niterói e horas sentada em companhia das funcionárias do BB + esporros (merecidos) oriundos de vários lados + a promessa (sempre há a promessa, a ação são outros quinhentos) de que tudo vá mudar. Ê, lelê. Que dia!
* * *
Filme de ontem
"Swimming Pool" é legalzinho. Não mais do que isso - mais um desses filmes hypes de festival, que todo mundo fala bem e cria a maior expectativa - até assistir. A parte realmente legal é quando a inglesa começa a ajudar a francesinha a.. shiu! Quieta! E a correr atrás de.. ops! E tem o lance curioso, né? Que além da presença da mimosinha da Ludivine Sagnier, o filme ainda se passa em torno de uma escritora de livros de mistério - e a própria Ludivine Sagnier, em "8 Mulheres", tinha uma fixação por livros de mistério e um papel, digamos, de destaque. Mas tirando isso.. não sei. Achei apenas legalzinho. Assistam e tirem suas próprias conclusões.
* * *
Patchanka!
Começa a esquentar e a fazer sol forte e eu fico assim, incontrolavelmente ouvindo Mano Negra, achando que "Guayaquil City" é o reggaezinho mais gostoso do mundo, que "Malavida" é um musicão e que "Santa Maradona" é o melhor hino de torcida já ouvido no mundo. Até o tecladinho de "King of the Bongo" vira uma coisa, digamos, mágica. Talvez seja mágico mesmo, pra me transformar, mesmo que apenas momentaneamente, em uma pessoa 'do sol'. Quem sabe.
* * *
Rapidinha
- Mãe, posso brincar com o vovô?
- Pode, mas depois guarda ele de volta no freezer!

quarta-feira, outubro 08, 2003

Meu aniversário..
..é em fevereiro. Até lá, vou aprendendo a fazer este inusitado bolo em forma de patinho de borracha.
* * *
Política virou showbiz de vez..
Digam "Hasta la Vista" para o novo governador da Califórnia.
* * *
Filmes do Festival
Ontem vi "Elephant", filme simpático que mostra como provavelmente seriam as vidas dos alunos que morreram na Watts School, em Columbine, e como devem ter sido as horas que precederam a tragédia. Acaba sendo um filme de adolescentes, ficção quase documental, uma vez que não há uma história retardada no meio para classificar "Elephant" como "teen movie" - são adolescentes normais que podiam ter sido seus colegas de escola, em qualquer lugar do mundo. Você se apega a eles já sabendo como o filme termina, é triste, bem triste. Ponto para os encontros e desencontros nos corredores.
Pontos fracos? Consigo lembrar de dois: 1) embora tenha retratado os assassinos como garotos normais, rejeitados pelos colegas e professores (essa teria sido a motivação para o massacre? putz!), os dois jogando games de guerra e assistindo a um documentário sobre Hitler antes de saírem de casa ficou forçado demais; 2) filme de massacre por filme de massacre, "Carandiru" é muito melhor..
* * *
Todo mundo que um dia já tirou onda de moderna/ retrô/ gótica/ cool com chanel preto e franjinha deveria ser obrigada a ir ao OdeonBR hoje. Menos eu, heh heh. Vou ali ver "Swimming Pool", de François Ozon, o mesmo cara que cometeu a insanidade (no bom sentido) que é "8 Mulheres". Ueba.
Este site está em novo endereço: visite www.liaamancio.com.br para novidades e updates!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...