Este site está em novo endereço: visite www.liaamancio.com.br para novidades e updates!

quarta-feira, fevereiro 16, 2011

E 'Black Swan', hein?

No âmbito da Maratona Oscar 2011, vimos 'Cisne Negro' ('Black Swan'). Gostei. Bom filme. Tenso pacas. Natalie Portman está ótima.

...



Mas aí eu pensei um pouco. Pensei em quão óbvio é o recurso de recontar uma história dentro de outra (o paralelo entre a história de 'O lago dos cisnes' e a história da protagonista'), pensei (durante o filme) que uma história soturna daquelas só poderia ter um desfecho, não me surpreendi com o desfecho (e, pior, lembrei na hora de 'O lutador' - porra, Darren Aronofsky! Fazendo o mesmo filme?), me liguei que Natalie Portman só se transforma MESMO quando está caracterizada como o Cisne Negro, ou seja, mérito da equipe caracterização, e não necessariamente da atriz que fez 'V de Vingança' (não assisti, mas vi o trailer) usando recursos da escola de dramaturgia Hayden Christensen (foi pro lado negro? Aperta os olhinhos! Voltou ao normal? Volte o rosto ao normal!).

Aí agora não sei mais o que achei de 'Black Swan'. Sério.

E você? Viu? O que achou? Não é horrível ter um par de neurônios funcionando? É mesmo necessário ficar analisando criticamente? Não era muito mais legal simplesmente chegar lá e curtir o filme?

6 comentários:

jigu disse...

O lance não é saber o desfecho, e sim como chega a ele - e como ele é realizado. O que acontece ali poderia ter acontecido de TROCENTAS maneiras, e você não saberia qual.

Lia disse...

Mas aí é que tá: será que não saberia qual, mesmo? A própria história do lago dos cisnes já é a história da transformação do cisne branco no cisne negro - e o que vemos na tela é exatamente isso, com pelo menos dois grandes clichês no meio (não vou falar aqui pra não fazer mais spoiler, mas te conto depois).

Como Cid bem comparou, é o clube da luta, só que do balé...

Flavio Watson disse...

Então, eu tb não gostei muito. Tava até me achando meio errado pq quase todo mundo que conheço que assistiu amou. Um amigo meu chegou a teorizar que pro filme causar o impacto devido, deve ser assistido no cinema.

Sei não... Achei o filme previsível, não só o final, como todo o roteiro. Em vários momentos é possível saber exatamente o que vai acontecer em seguida, sem precisar fazer o menor esforço especulativo. E por conta disso, acabei nem achando o filme tenso/assustador/confuso/delirante/whatever...

Tecnicamente, ele é bom. As atuações são boas. A direção (de cena) é boa. O problema parece ser a forma como tudo foi costurado. Como me disse uma amiga: é um filme de diretor, não de roteiro. E acho que é por aí mesmo.

Beijo!

Gabriela Camargo disse...

Só uma curiosidade: "O Lutador" e "Cisne Negro" eram, a princípio o mesmo filme. Mas ao desenvolver a ideia, o Darren Aronosfky começou a achar muito complexo e dividiu em dois filmes distintos. Eu assisti "O Lutador" depois de "Cisne Negro" e depois que descobri isso. Achei o primeiro bem mais "comovente" em termos de drama humano. Mas aí tem que considerar que Cisne Negro é pra ser um thriller. Como tal, acho que ele cumpre com o esperado. Não sei se é merecedor de tanto barulho quanto se está fazendo. Mas com certeza estará na minha prateleira de "preferidos".

Obs: Se alguém assistir o Lutador, procure pelo bambolê no camarim da personagem da Marisa Tomei ;)

Marina Oliveira disse...

Também achei super tenso. Mas depooois, em casa... sei lá, pareceu tudo muito bobo. Garota reprimida? Check. Mãe-culpada-por-tudo? Check. Tensão sexual MEGA clichê? Check. Ápice dramático "pra chocar" (seei!)? Check.

E vem cá: penas crescendo?? Really?? Fala sério, amigo do esporte!

Lia disse...

Flávio, Gabriela e Marina: obrigada! Obrigada! Vocês me entendem, chuife!

E, Gabriela, não reparei no bambolê, haha! Mas sei que ela é da turma... :)

Este site está em novo endereço: visite www.liaamancio.com.br para novidades e updates!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...