Este site está em novo endereço: visite www.liaamancio.com.br para novidades e updates!

sexta-feira, agosto 21, 2009

Profecia sobre o fim do diploma de jornalista...

...e sobre todas essas formas colaborativas de produção de informação que a gente tem hoje:

"Com a assimilação indiscriminada dos fatos cresce também a assimilação indiscriminada dos leitores, que se vêem instantaneamente elevados à categoria de colaboradores. Mas há um elemento dialético nesse fenômeno: o declínio da dimensão literária na imprensa burguesa revela-se a fórmula de sua renovação na imprensa soviética. Na medida em que essa dimensão ganha em extensão o que perde em profundidade, a distinção convencional entre o autor e o público, que a imprensa burguesa preserva artificialmente, começa a desaparecer na imprensa soviética. Nela, o leitor está sempre pronto, igualmente, a escrever, descrever e prescrever. Como especialista - se não numa área de saber, pelo menos no cargo em que exerce suas funções -, ele tem acesso à condição de autor. O próprio mundo do trabalho toma a palavra. A capacidade de descrever esse mundo passa a fazer parte das qualificações exigidas para a execução do trabalho. O direito de exercer a profissão literária não mais se funda numa formação especializada, e sim numa formação politécnica, e com isso transforma-se em direito de todos".

Não tenho nada com isso. Quem escreveu o trecho acima foi Walter Benjamin, em 'O autor como produtor', de 1934. 1934. Mil novecentos e trinta e quatro.

E me espanta que essa discussão hoje ainda soe como novidade.

Nenhum comentário:

Este site está em novo endereço: visite www.liaamancio.com.br para novidades e updates!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...