Este site está em novo endereço: visite www.liaamancio.com.br para novidades e updates!

segunda-feira, maio 31, 2004

Legal, ontem eu tinha escrito um post enorme, mas o micro travou. Essas coisas modernas têm desses problemas, certo? Pelo menos não era nada importante - como TUDO o que está publicado neste blog até hoje, nada importante, só abobrinha.
É que as coisas realmente importantes e relevantes eu não vou publicar assim, num blog. Vou escrever em papel, não vou escrever mas vou lembrar pra sempre, tudo menos colocar num blog.. dá pra levar a sério um lance que tem nome de onomatopéia de cocô caindo na privada?
Não mesmo.
Mas então, no post que eu perdi, eu falava da minha vontade de aprender a tocar um baixo acústico, vulgo baixão de pau, depois da experiência única de dedilhar um desses no fim de semana - todo mundo que curte rockabilly e afins e tem alguma familiaridade com instrumentos de corda (piano não conta) deveria passar por essa experiência, sério - além do fato de que existe um fetiche estranhíssimo com garotas-que-empunham-baixos-de-pau - seria por causa do nome sugestivo do instrumento? Que seja. Só sei que o som do bicho é gostosíssimo de se ouvir, e o fato de não ser um instrumento-default, tipo guitarra, baixo elétrico ou bateria, faz com que seja mais legal aprender.
* * *
Falava também da CEG, das minhas amigas fofoletes, lindas e talentosas que não apenas me emprestaram seus chuveiros neste fim de semana (a CEG, gente, a CEG) como me transformaram em várias mulheres diferentes, e me proporcionaram uma tarde divertidíssima entre meninas (e abílios assistentes de arte, claro).
* * *
Mas o que me trouxe aqui foi a constatação de que a pinta da Madonna sumiu há muito tempo e ninguém comentou até agora! Cadê a pinta, que não tem aparecido há alguns anos? Ela tirou? Resolveu esconder sob maquiagem? Se ela operou e tirou a pinta, por que isso não foi noticiado? Rach, cê sabe de algo? Alguém..?

terça-feira, maio 25, 2004

Feliz Dia da Toalha!!
Embora haja controvérsias sobre a data oficial, se é hoje, dia 25, ou se é na última sexta-feira do mês, foi numa sexta-feira, 25 de maio, que primeiro se comemorou o Dia da Toalha.

- Mas hein?

Esta foi a data escolhida para homenagear Douglas Adams, um cara supimpa, autor do clássico 'O Guia do Mochileiro das Galáxias' e suas continuações, e referência de milhares de nerds mundo afora - se você usa Trillian, se você já usou o Babelfish, se 'Paranoid Android' te diz muito mais do que aquela banda mixuruca, se 42 é um número cabalístico para você, foi Douglas Adams. Honre-o, homenageie-o, use sua toalha.

- Mas por que 25 de maio ou a última 6a feira do mesmo mês?

25 de maio, duas semanas após a morte de Adams, ou a última sexta-feira de maio (às vezes coincide com o dia 25) por ser a última sexta-feira antes do quadragésimo-segundo dia de fim de semana do ano (tá lá no everything2.com!).

Palhaçada? Pagação de mico? É, pode até ser. É fato que não carreguei minha toalha por aí, e só lembrei do evento agora à noite. Mas que é uma homenagem singular a um grande escritor, disso não há dúvidas.

domingo, maio 23, 2004

Você tem TEMPO LIVRE?
Leia o relato FIEL de como foram os shows do Teenage Fanclub e Pixies no Brasil. Se não quiser ler, só lamento. O Matias escreve PACAS. Qualitativamente *e* quantitativamente, diga-se de passagem. Então. Lê lá. Foda. Mas tem que ter TEMPO LIVRE. Muito tempo livre.

sábado, maio 22, 2004

Deu no Terra:
Biólogo lança vídeo anti-depressão para papagaios
O filme, lançado às vésperas do Dia Mundial dedicado a este pássaro, que será celebrado em 31 de maio, mostra durante 80 minutos papagaios selvagens alisando suas penas, comendo e voando pela selva tropical.

E eu não sei o que é mais freak, o vídeo ou o fato de que existe um Dia Mundial do Papagaio (e pra Calopsita Mansa que anda de moto, nada?).
Vende-se Airguitar
Original dos anos 80, usada uma única vez durante um show do Bon Jovi. O pior é que, claro, sempre tem maluco que compra.
* * *
No limite entre a arte e o bizarro
A Ju já tinha me mandado por e-mail, eis que hoje achei essas comidinhas dispostas num site. Tinha que ser coisa de japonês: são as comidas mais lindinhas, cuti-cuti e fofoletes que já vi na vida (sério, se você conferir as imagens, verá que os adjetivos tatibitate não foram exagero, esses pratinhos realmente merecem).
Dureza é destruir aquele Hamtaro tããããõoo bonitinho, ou aquele Doraemon..
* * *
Culinária japonesa
E já que o assunto é esse, saca só estes sushis.
* * *
Por falar em sushi
Eu sei que já postei isso aqui há tempos atrás, mas não custa relembrar:
- Jogue o Sushigame! u sempre jogo com o Ebinosuke!
- No embalo do joguinho, leia a sorte nos sushis. Te garanto que não funciona :p

quarta-feira, maio 19, 2004

A nova febre da internet
Apesar da procedência duvidosa, este arquivo está livre de vírus - já testamos, aprovamos e morremos de rir do joguinho Street Chaves, uma espécie de Street Fighter com Chaves, Dona Florinda, Chiquinha, Quico, Seu Madruga, Senhor Barriga e demais personagens que habitam a vila. O jogo, como o original, é mais um jogo de porrada - no entanto, os gráficos toscamente recortados, as posições e golpes dos personagens e as musiquinhas no fundo são pra rir um bocado. Depois de um tempo vem aquele efeito de piada que perde a graça da segunda vez que você conta, mas enquanto estiver engraçado, jogue. (o joguinho foi dica do Rômulo)
* * *
Sites bacaninhas do dia
- i-coletiva, um celeiro de artigos interessantes sobre mídia digital
- Marketing Hacker, velho conhecido
- dicas imprescindíveis do Clue Train para sua empresa

segunda-feira, maio 17, 2004

Utilidade pública:
http://www.e.gov.br/ - portal com todas as informações e serviços prestados online pelo governo (sabia que eles também prestam serviços?). Desde 'Pesquisa virtual no Museu da República' até todas as centrais de atendimento ao consumidor, passando por indicadores econômicos do país, tempo e clima, onde e como tirar documentos, e até a lista telefônica do Ministério das Relações Exteriores. Se você quiser ter informações sobre a secretaria de Comunicação do Estado do Tocantins, tem. Fabuloso!
* * *
Quer formatar projetos culturais mas não sabe como? Descubra aqui.

sábado, maio 15, 2004

In My Life
Existem coisas bonitas que a gente deve compartilhar com o maior número possível de pessoas.
A letra é dos Beatles. A versão que me leva às lágrimas toda vez que ouço (5.4M, podem pegar), como AGORA nesse sábado chuvoso, é a do Johhny Cash.

There are places I remember all my life,
Though some have changed,
Some forever, not for better,
Some have gone and some remain.

All these places had their moments
With lovers and friends I still can recall.
Some are dead and some are living.
In my life I've loved them all.

But of all these friends and lovers,
There is no one compares with you,
And these mem'ries lost their meaning
When I think of love as something new.

Though I know I'll never lose affection
For people and things that went before,
I know I'll often stop and think about them,
In my life I'll love you more.

Though I know I'll never lose affection
For people and things that went before,
I know I'll often stop and think about them,
In my life I'll love you more.
In my life I'll love you more.


Aliás, 'American Recordings IV' foi a despedida perfeita para um sujeito como Cash. Que ele e June Carter descansem em paz.

sexta-feira, maio 14, 2004

Todo mundo que viu "Kill Bill" já falou tudo o que se tinha a dizer sobre o filme ('tributo aos filmes de Kung Fu dos anos 70', ok; 'filme B com grana', ok; 'Tarantino se divertiu', ok; 'estilo é tudo' - comentário também feito pelo Manhães durante a sessão -, ok), quem não falou provavelmente está escrevendo para publicar em breve - mas uma coisa eu não vi ninguém comentar: Gabriel já tinha me falado do 5,6,7,8's bem antes do filme sair. Quando vi o filme, podia jurar que a banda fazia parte da gangue que acompanha a O Ren Ishii, porque achei ter lido isso nos créditos - mas não, elas são MESMO as japinhas picaretas que fazem aquele rockzinho e aquela versão de 'Yeah Yeah', dos Revillos, devidamente transformada em 'Woo Hoo' (alô a quem viciou na trilha sonora de 'Kill Bill': catem urgentemente 'Yeah Yeah', dos Revillos), naquela festinha que agora eu decidi que só vou a festas se as pessoas dançarem assim (então tá, já vi que terei que mofar em casa para toda a eternidade). É claro que, pela amostra grátis dada no filme, adorei, posto que eu gosto de trios de japas picaretas (vide Shonen Knife e Guitarwolf). Aliás, a comparação dom o Shonen Knife é inevitável, mas meninas do 5,6,7,8's definitivamente fazem o Shonen Knife parecer rock progressivo..

segunda-feira, maio 10, 2004

Irra.
O que raios aconteceu com o blogger enquanto eu estava fora?
* * *
- Saída do Rio, amiga de infância, amigos de adolescência, amigos recentes. Tudo conspirava a favor do bom clima do fim de semana.
- A gente vai longe desse jeito pra chegar lá e assitir ao Xaveco, programa com o freak do Celso Portiolli. É claro que, quando você tem uma amiga há 25 anos que é tosca igual a você, esses lances deprimentes ficam subitamente engraçados paca.
- Infelizmente, chegamos no final do show do Pipodélica, na 6 feira. Digo infelizmente, porque perdi o Kingstone, que queria muito conhecer. Mas tudo bem, tá valendo. Rolou um reconhecimento de terreno e, é claro, muita gente conhecida, com quem falo via listas de internet e icq há tempos, e nunca tinha encontrado ao vivo. Mas muita gente querida MESMO. Yay.
- Encontrando a Anne, ela me conta que a Caterina nasceu. Melhor notícia do fim de semana, disparado.
- Amiga minha encontrou o Joey Santiago e o David Lovering numa churrascaria, e tirou fotos para comprovar. Mas a presença dos Pixies na cidade não causou, de longe, a mesma comoção que o Jerry Adriani hospedado no mesmo hotel que a gente. Isso sim foi foda.
- Eu já havia ouvido falar do Sonic Jr, mas não sabia que era tão bom.
- O Hell On Wheels é muito mais ou menos. A banda é boa, os caras tocam bem. Mas pra ouvir uma banda soando como os Violent Femmes, prefiro ouvir os originais.
- Eu não iria até Curitiba só para ver o Teenage Fanclub, embora goste muito da banda. No máximo, iria até SP. No entanto, ver o show e ouvir os relatos dos amigos que viram os shows de SP e Recife me fez gostar MAIS dos caras. Eles são simpáticos, eles viram os Pixies da platéia, com a galera, eles tocaram o Grand Prix (que é o disco deles que eu tenho e adoro) quase todo, eles são muito boa praça. Eu gostava mas não era fã. Agora sou.
- Um frio do cacete, todo mundo morto de viagem e pouco sono, e nego ainda faz festa no hotel. Não fui. Apaguei, velha que sou. No que fiz muito bem.
- Sábado era *o* dia. Depois de uma bateção de perna com a Bel e com o 90, e almoço num 'all you can eat' por cinco reais (eu amo Curitiba), voei para entregar a câmera para a Simone antes dos Autoramas saírem do hotel. A mulherada toda de oncinha rendeu piadas e fotos.
- Rumamos cedo para a Pedreira no intuito de ver o Grenade, mas desta vez os shows foram pontuais até demais. Mas vi Autoramas, que adoro (e ver a galera de Curitiba vibrando no show dos caras foi lindo), vi o show do Pelebrói e a sábia provocação para a galera do lado B invadir o lado A (aquela história de área 'vip' pra quem comprou ingresso antes não tinha como dar certo e, apesar do meu ingresso dar direito à proximidade do palco, foi EMOCIONANTE ver aquele mundão de gente curtindo junto. Showzaço. Aí vi o Relespública, muito bom!!! Só conhecia de coletânea, adorei!
- A grande surpresa da noite foi o show de Wander Wildner, Frank Jorge e Flu, que não se limitaram a tocar sucessos de suas bandas atuais, fazendo um puta tributo ao melhor do rock gaúcho. Bandinhas atuais ficaram de fora, claro, porque rock gaúcho bom de verdade é Replicantes, DeFalla, Cascavelettes e Graforréia Xilarmônica. E, é claro, aquele som tosqueira do Wander solo, que pode ser tosco, mas é divertido pra cacete.
- Os Pin Ups assassinaram 'In a hole', do Jesus & Mary Chain, em pleno palco. A melhor coisa do show foi nego se apressando para não atrasar o Pixies.
- O que foi? Alguém está esperando algum parecer meu sobre o show do Pixies? Tirando o fato de que fiquei hipnotizada durante o show inteiro, estrategicamente posicionada bem na frente, na lateral, com um campo de visão excelente para um show com oito mil pessoas, e que consegui fotografar alguma coisa, tudo o que eu disser será óbvio demais. É claro que o show foi foda. Que a Kim Deal toca mal mesmo mas sem ela não há banda, e que sentir a vibração das notas do baixo com a bateria do David Lovering retumbando no peito e fazendo tremer aquilo lá foi lindo e eu bem dei uma choradinha de leve. Que Pixies é do caralho mas eu não consigo entender tamanha histeria das fotologgers à minha volta, que berravam tanto que nem devem ter curtido o show direito. Que ouvir 'Hey' com a Bel do lado foi um momento histórico. Que o David Lovering (de novo ele) está com um mullet cafonésimo, mas ele certamente é o cara cool da banda. Que o Joey Santiago envelheceu muito nesses anos, mas o Frank Black continua com a mesma cara. Que algumas músicas mereciam ser cantadas com mãozinha no coração. Que estou completamente sem voz (em grande parte porque minha garganta parece não gostar de frio). Que foi uma viagem longa, cara e cansativa, mas valeu muito a pena.
- Já no hotel, mais festa. É claro que a velha aqui não compareceu mais uma vez, preferindo descansar sob as cobertas, vendo um filme muito merda que passava no SBT, e que eu preciso mencionar aqui porque já esbarrei com essa tosqueira na tevê uma vez, criei a mesma interrogação na testa ('de onde surgiu isso, meu deus?'), mas agora catei no imdb e descobri o título em inglês, "The Attack of the 5 ft. 2 Women". Como os filmes mais toscos, este foi feito para tv, e conta uma versão completamente zoada de dois casos que mereceram a atenção da mídia norte-americana: a história de Lorena Bobbit, a cabeleireira que decepou o pênis do marido, e da patinadora Tonya Harding, que contratou seu segurança para dar uma sova na rival Nancy Kerrigan. O filme é trash, engraçado, absurdo, e eu estava leve por finalmente ter assistido ao show que esperei por tanto tempo.
- Não posso morrer feliz ainda. Ainda não vi os Stray Cats.
- Essa é pra Gabby: a excursão fez jus ao nome 'Caravana Maldita' na volta, quando passamos por um de nossos ônibus quebrado em SP e outro batido na Avenida Brasil (por sorte, ninguém se machucou). Quase, hein? ;p
- Eu? Pilhada? I-ma-gi-na!

quinta-feira, maio 06, 2004

quarta-feira, maio 05, 2004

Primeiro eu vi no Uma Dama Não Comenta o link pra versão de 30 segundos de "O Exorcista", encenada por coelhinhos. Aí hoje o Oswaldo me manda a de O Iluminado. Também em 30 segundos, também com coelhinhos..

sábado, maio 01, 2004

Você, amigo, porta uma pelagem facial de fazer inveja aos caras do Los Hermanos? Já pensou em aderir aos Superoito, movimento ainda tímido em favor dos bigodões? Tu curtes ZZ TOP? este site é para vocês.
Este site está em novo endereço: visite www.liaamancio.com.br para novidades e updates!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...